Presidente do STF pede informações sobre prisão de Cachoeira e Cavendish

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, decidiu nesta quinta (7) pedir informações à Justiça Federal do Rio de Janeiro sobre a decretação das prisões de investigados na Operação Saqueador, entre eles, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e Fernando Cavendish; caso chegou ao Supremo antes da decisão da Justiça Federal que revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Cachoeira e aos demais acusados; nos recursos protocolados no STF, as defesas alegaram que os investigados estavam cumprindo ilegalmente regime fechado

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, decidiu nesta quinta (7) pedir informações à Justiça Federal do Rio de Janeiro sobre a decretação das prisões de investigados na Operação Saqueador, entre eles, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e Fernando Cavendish; caso chegou ao Supremo antes da decisão da Justiça Federal que revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Cachoeira e aos demais acusados; nos recursos protocolados no STF, as defesas alegaram que os investigados estavam cumprindo ilegalmente regime fechado
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, decidiu nesta quinta (7) pedir informações à Justiça Federal do Rio de Janeiro sobre a decretação das prisões de investigados na Operação Saqueador, entre eles, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e Fernando Cavendish; caso chegou ao Supremo antes da decisão da Justiça Federal que revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Cachoeira e aos demais acusados; nos recursos protocolados no STF, as defesas alegaram que os investigados estavam cumprindo ilegalmente regime fechado (Foto: Valter Lima)

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, decidiu hoje (7) pedir informações à Justiça Federal do Rio de Janeiro sobre a decretação das prisões de investigados na Operação Saqueador, entre eles, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e Fernando Cavendish, ex-dono da construtora Delta.

O caso chegou ao Supremo antes da decisão da Justiça Federal que revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Cachoeira e aos demais acusados. Nos recursos protocolados no Supremo, as defesas alegaram que os investigados estavam cumprindo ilegalmente regime fechado devido à falta de tornozeleiras eletrônicas, que fariam o monitoramento dos acusados.

"Tendo em vista notícia veiculada na imprensa de que a decisão que concedeu a prisão domiciliar ao reclamante teria sido anulada pelo Tribunal Regional da 2ª Região, requisitem-se prévias informações ”, decidiu o ministro.

Ontem (6), a prisão preventiva foi restabelecida pelo desembargador Paulo Espirito Santo, após o magistrado que concedeu prisão domiciliar aos acusados ter se declarado impedido para atuar na condução do processo.

Operação Saqueador

Os mandados de prisão foram expedidos no âmbito da Operação Saqueador da Polícia Federal, que rastreia esquema de desvio de verbas públicas e lavagem de dinheiro, no valor de R$ 370 milhões. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), os principais acusados são Fernando Cavendish e Carlinhos Cachoeira.

Além deles, foram denunciadas 21 pessoas, incluindo executivos, diretores, tesoureira e conselheiros da empreiteira, além de proprietários e contadores de empresas fantasmas, criadas por Carlinhos Cachoeira, e os empresários Adir Assad e Marcelo Abbud.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247