Procuradoria dá dez dias para assessor de Bolsonaro explicar gesto supremacista no Senado

Procuradoria da República em Brasília concedeu um prazo de dez dias para que o assessor para Assuntos Internacionais do governo Jair Bolsonaro, Filipe Martins, explique o gesto supremacista feito durante uma audiência no Senado

Filipe Martins, assessor para assuntos internacionais da presidência da República
Filipe Martins, assessor para assuntos internacionais da presidência da República (Foto: Reprodução (TV Senado))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Procuradoria da República em Brasília concedeu um prazo de dez dias para que o assessor para Assuntos Internacionais do governo Jair Bolsonaro, Filipe Martins, explique o gesto supremacista feito no Senado, em março, enquanto o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), falava em uma audiência. A informação é da coluna Painel, da Folha de S. Paulo. 

Além do pedido de explicações feito pela Procuradoria, Martins é alvo de uma outra investigação, aberta pela Polícia do Senado. O relatório final concluiu que o gesto feito pelo assessor teve conotação racista

O material foi enviado para  o Ministério Público Federal, que decidirá se o caso será arquivado ou se oferece denúncia contra Martins. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email