Professor é espancado em shopping de Brasília

Dois jovens espancaram o professor de Educação Física Lucas Lopes Xavier, de 27 anos, no Pier 21, shopping de classe média alta de Brasília (DF); isso porque o docente, que sobreviveu, pediu para os garotos não urinarem em um local inadequado; detidos, os rapazes confessaram o crime, segundo a Polícia Civil, e serão indiciados por tentativa de homicídio qualificado para motivo banal, uma vez que a vítima não teve chance de defesa

Dois jovens espancaram o professor de Educação Física Lucas Lopes Xavier, de 27 anos, no Pier 21, shopping de classe média alta de Brasília (DF); isso porque o docente, que sobreviveu, pediu para os garotos não urinarem em um local inadequado; detidos, os rapazes confessaram o crime, segundo a Polícia Civil, e serão indiciados por tentativa de homicídio qualificado para motivo banal, uma vez que a vítima não teve chance de defesa
Dois jovens espancaram o professor de Educação Física Lucas Lopes Xavier, de 27 anos, no Pier 21, shopping de classe média alta de Brasília (DF); isso porque o docente, que sobreviveu, pediu para os garotos não urinarem em um local inadequado; detidos, os rapazes confessaram o crime, segundo a Polícia Civil, e serão indiciados por tentativa de homicídio qualificado para motivo banal, uma vez que a vítima não teve chance de defesa (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – Dois jovens identificados como Yago Barboza Ferreira da Silva, 21 anos, e Matheus Phanta Junges Borgmann Rodrigues, 20 anos, espancaram, na noite do último domingo (23), o professor de Educação Física Lucas Lopes Xavier, de 27 anos, no Píer 21, shopping de classe média alta de Brasília (DF). Isso porque o docente, que sobreviveu, pediu para que os garotos não urinassem em um local inadequado. Presos nesta segunda-feira (23), os rapazes confessaram o crime, segundo a Polícia Civil, e serão indiciados por tentativa de homicídio qualificado para motivo banal, uma vez que a vítima não teve chance de defesa.

Os jovens disseram, em depoimento, que mesmo depois de o professor ter desmaiado, eles continuaram batendo na vítima dando socos e pontapés. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, o docente teve traumatismo craniano e mandíbula quebrada em duas partes.

Em consequência das agressões que sofreu, três coágulos se formaram no cérebro de Xavier, que também está com os movimentos do lado esquerdo do corpo paralisados. Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital particular na capital federal. Segundo o último boletim médico, o quadro de saúde do professor é estável. A vítima respira sem ajuda de aparelhos, porém continua sob vigilância.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email