PT articula formação de bloco com 40 senadores para o início do governo Lula

O Partido dos Trabalhadores faz articulações com mais três partidos (MDB, União Brasil e PSD) para melhor governabilidade na gestão de Lula

www.brasil247.com - Encontro do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva com parlamentares do PSD em Brasília (DF)
Encontro do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva com parlamentares do PSD em Brasília (DF) (Foto: Cláudio Kbene (Divulgação))


247 - O PT articula um bloco de sustentação no Senado junto com mais três partidos - MDB, União Brasil e PSD. Unidos, as quatro legendas terão 40 senadores em 2023, um a menos do que o necessário para aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), por exemplo. A informação foi publicada nesta terça-feira (29) pela coluna Painel

O PL, legenda de Jair Bolsonaro, terá a maior bancada do Senado com pelo menos 14 senadores a partir de 2023. O PSD, partido do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, terá 11 senadores e será a segunda maior bancada. 

>>> Biden envia conselheiro de segurança para conversa com Lula na próxima semana

O MDB e o União Brasil formaram a terceira maior bancada, com dez senadores cada. O PT conseguiu a quarta bancada, com nove senadores confirmados.

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve na noite de segunda-feira (28) uma reunião com parlamentares do MDB. Nesta terça-feira (29), esteve com os líderes do União Brasil Davi Alcolumbre (AP) e Elmar Nascimento (BA), e com parlamentares do PSD.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247