PT cobra do STF investigação sobre participação de Bolsonaro em atos pró-golpe

Bancada do partido na Câmara cobra também da Corte a investigação de denúncias relacionadas ao grupo de militantes bolsonaristas de extrema direita autointitulado “300 do Brasil”

STF quer investigar participação de deputados pró-Bolsonaro em atos que pediam um golpe
STF quer investigar participação de deputados pró-Bolsonaro em atos que pediam um golpe (Foto: Ueslei Marcelino - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com informações do PT na Câmara - A bancada do PT na Câmara protocolou nesta quinta-feira (7) junto ao Supremo Tribunal Federal um requerimento para que a Corte determine à Procuradoria-Geral da República investigar a efetiva participação e as responsabilidades de Jair Bolsonaro no apoio e participação de atos contra a democracia, no âmbito do inquérito 4828/DF. O inquérito apura denúncias semelhantes e está nas mãos do ministro Alexandre de Moraes.

Os deputados cobra também a investigação de denúncias relacionadas ao grupo de militantes bolsonaristas de extrema direita autointitulado “300 do Brasil”. Os parlamentares do PT solicitaram diligências no sentido de verificar a existência de ilegalidades cometidas pelo movimento e seus responsáveis contra setores da imprensa e da política brasileira, além de supostos crimes contra o Estado Democrático de Direito e a Lei de Segurança Nacional, inclusive em relação a possível financiamento dos atos dos extremistas de direita.

A ação, do deputado Rogério Correia (PT-MG), foi endossada pela presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), o líder do partido na Câmara, Enio Verri (PR), e outros 43 deputados da bancada.

Além de ferir frontalmente a Constituição e a ordem democrática, a participação de Bolsonaro em aglomerações são uma ameaça às normas de confinamento social direcionadas a conter a expansão da contaminação pela Covid-19, que já matou mais de 8 mil brasileiros. O PT argumenta que se a carreata e a manifestação não forem rechaçadas pelo STF vai-se configurar um verdadeiro atentado às medidas sanitárias vigentes do País e, em especial, no Distrito Federal.

Fascistas

Além do requerimento, a bancada petista na Câmara protocolou no STF notícia-crime – denúncia de fato criminoso à autoridade – na qual solicita que sejam investigadas as atividades dos militantes do “300 do Brasil”. Pediu também que seja barrado o ato pró-ditadura que o grupo pretende realizar em Brasília a partir de sexta-feira (8).

O grupo direitista está acampado em Brasília e, pelas redes sociais, convoca ato contra a democracia, na capital federal, com a participação de caminhoneiros. Segundo a petição, o ato previsto para o fim de semana “é criminoso”.

No documento encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes, o PT pede que seja determinado à Polícia Rodoviária Federal e à Polícia Federal que confirmem a existência da organização da carreata/manifestação e que seja impedida sua ocorrência até com prisão dos envolvidos, já que se trata de ato contrário às leis e à Constituição.

Leia a íntegra da notícia-crime.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247