PT entra com representação contra deputado Wladimir Costa

O PT na Câmara Federal, em documento assinado deputado Jorge Solla (BA), entrou com representação no Conselho de Ética contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA), aquele da tatuagem de Temer; no último dia 29, durante conversa no grupo de WhatsApp da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, Wladimir encaminhou a imagem de uma adolescente seminua e a identificou como a filha da deputada Maria do Rosário (PT-RS)

O PT na Câmara Federal, em documento assinado deputado Jorge Solla (BA), entrou com representação no Conselho de Ética contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA), aquele da tatuagem de Temer; no último dia 29, durante conversa no grupo de WhatsApp da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, Wladimir encaminhou a imagem de uma adolescente seminua e a identificou como a filha da deputada Maria do Rosário (PT-RS)
O PT na Câmara Federal, em documento assinado deputado Jorge Solla (BA), entrou com representação no Conselho de Ética contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA), aquele da tatuagem de Temer; no último dia 29, durante conversa no grupo de WhatsApp da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, Wladimir encaminhou a imagem de uma adolescente seminua e a identificou como a filha da deputada Maria do Rosário (PT-RS) (Foto: José Barbacena)

Brasília 247 - O PT na Câmara Federal, em documento assinado deputado Jorge Solla (BA), entrou com representação no Conselho de Ética contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA), aquele da tatuagem de Temer. No último dia 29, durante conversa no grupo de WhatsApp da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, Wladimir encaminhou a imagem de uma adolescente seminua e a identificou como a filha da deputada Maria do Rosário (PT-RS).

No início do ano, a filha da deputada petista foi vítima de crimes virtuais e circularam pelas redes sociais imagens como se fossem da adolescente nua. O deputado da tatuagem usou as fotos manipuladas no grupo de WhatsApp de maneira pejorativa.

"A falta de decoro parlamentar, como se verifica na hipótese desta Representação, é o ataque indevido contra uma colega, a afronta violenta ao utilizar-se da figura, em trajes íntimos, da filha adolescente da parlamentar vitimada, com o exclusivo propósito de macular a honradez da colega e, vergonhosamente, expor a imagem da filha para instigar um julgamento moral para a sua dignidade, expondo-a a críticas infundadas, injustas e irremediáveis, de forma inconveniente", diz o texto da representação.

Tatuagem

No fim de julho, o deputado Wladimir Costa tatuou o nome de Michel Temer (PMDB) no ombro. O deputado afirmou ter pago R$ 1.200 pelo desenho, porém o tatuador revelou que se tratava de uma tatuagem de henna. Pouco tempo depois, ele declarou que o desenho havia "sumido". Além disso, o deputado foi um dos campeões de liberação de emendas em julho deste ano e foi flagrado pedindo "nudes" durante votação.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247