Racionamento de 2 dias está descartado enquanto Descoberto não atingir 0%

É que informa o presidente da Caesb, Maurício Luduvice; segundo ele, não será preciso aumentar a quantidade de dias de racionamento enquanto o volume útil do Descoberto não chegar ao nível zero; de acordo com eles, foram feitas revisões nos cálculos envolvendo a capacidade das bombas e o consumo de água, garantindo mais margem de trabalho; a companhia informou em outubro que seria possível manter o ritmo atual de abastecimento e racionamento, pelo menos, até que o reservatório do Descoberto atingisse a cota de 5%; "Nós refizemos todos os cálculos antigos ainda da década de 1970, da capacidade das nossas bombas do Sistema do Descoberto"  

É que informa o presidente da Caesb, Maurício Luduvice; segundo ele, não será preciso aumentar a quantidade de dias de racionamento enquanto o volume útil do Descoberto não chegar ao nível zero; de acordo com eles, foram feitas revisões nos cálculos envolvendo a capacidade das bombas e o consumo de água, garantindo mais margem de trabalho; a companhia informou em outubro que seria possível manter o ritmo atual de abastecimento e racionamento, pelo menos, até que o reservatório do Descoberto atingisse a cota de 5%; "Nós refizemos todos os cálculos antigos ainda da década de 1970, da capacidade das nossas bombas do Sistema do Descoberto"
 
É que informa o presidente da Caesb, Maurício Luduvice; segundo ele, não será preciso aumentar a quantidade de dias de racionamento enquanto o volume útil do Descoberto não chegar ao nível zero; de acordo com eles, foram feitas revisões nos cálculos envolvendo a capacidade das bombas e o consumo de água, garantindo mais margem de trabalho; a companhia informou em outubro que seria possível manter o ritmo atual de abastecimento e racionamento, pelo menos, até que o reservatório do Descoberto atingisse a cota de 5%; "Nós refizemos todos os cálculos antigos ainda da década de 1970, da capacidade das nossas bombas do Sistema do Descoberto"   (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O presidente da Caesb, Maurício Luduvice, afirmou nesta sexta-feira (24) que não será preciso aumentar a quantidade de dias de racionamento enquanto o volume útil do Descoberto não chegar ao nível zero. De acordo com eles, foram feitas revisões nos cálculos envolvendo a capacidade das bombas e o consumo de água, garantindo mais margem de trabalho.

A companhia informou em outubro que seria possível manter o ritmo atual de abastecimento e racionamento, pelo menos, até que o reservatório do Descoberto atingisse a cota de 5%. "Nós refizemos todos os cálculos antigos ainda da década de 1970, da capacidade das nossas bombas do Sistema do Descoberto. Nós chegamos à conclusão que é possível operar as nossas bombas até a 'cota 1.021'. Seria o nível zero [do volume útil do reservatório]", disse ele ao G1.

O sistema de "cotas" é uma medida sobre a altura com relação ao nível do mar. Segundo a última medição, de quinta-feira, o sistema do Descoberto está na cota 1.021,88, ou seja, a 1.201,88 metros acima do nível do mar, e apenas 88 centímetros acima do zero do reservatório do Descoberto, o que representa 5,5% do volume útil.

De acordo com o presidente da Caesb, a entrada de novas formas de captação, a redução do consumo por causa do racionamento e a economia de água por parte da população também são necessários para manter os padrões atuais até chegar a 0%.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247