Relator no TSE prepara voto duro e vai pedir a cassação de Temer

O ministro Hermann Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, vai propor a cassação de Michel Temer; segundo informações publicadas na coluna de Lauro Jardim, ele considera "um descalabro" a divisão da chapa Dilma-Temer – e lembra ainda que essa é a jurisprudência da corte; seu voto será duríssimo e será dado assim que o ministro Gilmar Mendes colocar o caso em julgamento; ou seja: Temer está nas mãos de Gilmar, que pode decidir abreviar seu governo a qualquer momento

O ministro Hermann Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, vai propor a cassação de Michel Temer; segundo informações publicadas na coluna de Lauro Jardim, ele considera "um descalabro" a divisão da chapa Dilma-Temer – e lembra ainda que essa é a jurisprudência da corte; seu voto será duríssimo e será dado assim que o ministro Gilmar Mendes colocar o caso em julgamento; ou seja: Temer está nas mãos de Gilmar, que pode decidir abreviar seu governo a qualquer momento
O ministro Hermann Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, vai propor a cassação de Michel Temer; segundo informações publicadas na coluna de Lauro Jardim, ele considera "um descalabro" a divisão da chapa Dilma-Temer – e lembra ainda que essa é a jurisprudência da corte; seu voto será duríssimo e será dado assim que o ministro Gilmar Mendes colocar o caso em julgamento; ou seja: Temer está nas mãos de Gilmar, que pode decidir abreviar seu governo a qualquer momento (Foto: Leonardo Attuch)

Brasília 247 – A sobrevivência política de Michel Temer, que é hoje a figura mais rejeitada do País e já teve oito ministros abatidos por escândalos de corrupção, hoje depende exclusivamente do ministro Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

Isso porque se ele decidir colocar em pauta a ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, ele será cassado.

Segundo o colunista Lauro Jardim, o ministro Hermann Benjamin, relator do caso, já preparou seu voto, que será duríssimo.

Benjamin considera "um descalabro" a divisão da chapa Dilma-Temer – e lembra que não é essa a jurisprudência da corte.

O grito de "Fora, Temer" foi o elemento unificador do carnaval ao redor do País, seja em Salvador, no Rio de Janeiro ou nos blocos de cidades como São Paulo e Belo Horizonte.

Depois do Carnaval, Temer se tornará ainda mais frágil com a revelação das delações da Odebrecht.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247