Rollemberg: Instituto do Hospital de Base é necessidade para Brasília

A expectativa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, é que o projeto que cria o Instituto Hospital de Base, seja apreciado e votado na semana que vem; durante entrega de escrituras em Ceilândia, o chefe do executivo ressaltou a urgência da aprovação; entregue à Câmara Legislativa em março, o projeto de lei seria votado na quarta-feira (14), mas foi adiado; o tema deve ser retomado na terça (20); "Essa é uma necessidade para Brasília. O instituto será 100% público", comentou

A expectativa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, é que o projeto que cria o Instituto Hospital de Base, seja apreciado e votado na semana que vem; durante entrega de escrituras em Ceilândia, o chefe do executivo ressaltou a urgência da aprovação; entregue à Câmara Legislativa em março, o projeto de lei seria votado na quarta-feira (14), mas foi adiado; o tema deve ser retomado na terça (20); "Essa é uma necessidade para Brasília. O instituto será 100% público", comentou
A expectativa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, é que o projeto que cria o Instituto Hospital de Base, seja apreciado e votado na semana que vem; durante entrega de escrituras em Ceilândia, o chefe do executivo ressaltou a urgência da aprovação; entregue à Câmara Legislativa em março, o projeto de lei seria votado na quarta-feira (14), mas foi adiado; o tema deve ser retomado na terça (20); "Essa é uma necessidade para Brasília. O instituto será 100% público", comentou (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A expectativa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, é que o Projeto de Lei nº 1.486, de 2017, que cria o Instituto Hospital de Base, seja apreciado e votado na semana que vem. Durante entrega de escrituras em Ceilândia, nesta sexta-feira (16), o chefe do executivo ressaltou a urgência da aprovação. Entregue à Câmara Legislativa em março, o projeto de lei seria votado na quarta-feira (14), mas foi adiado. O tema deve ser retomado na terça (20).

"Essa é uma necessidade para Brasília. O instituto será 100% público, e o que queremos, com o novo modelo de gestão, é garantir processos mais rápidos na compra de medicamentos, na reforma dos equipamentos e na substituição de pessoal quando necessário", comentou.

Inspirada no modelo de administração da Rede Sarah Hospitais de Reabilitação, a proposta dá autonomia à unidade, de acordo com o governo. O instituto terá quadro de funcionários próprio, ainda que com 100% de recursos públicos e de atendimento pelo Serviço Único de Saúde (SUS).

O executivo informou que a Secretaria de Saúde vai celebrar contrato de gestão com o instituto por 20 anos, renovável e prorrogável. A pasta vai definir termos, com discriminação das atribuições, responsabilidades e obrigações. A execução será fiscalizada pelo Tribunal de Contas do DF.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247