Rosa Weber vai decidir recurso de Lula no STF

A ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber vai relatar o habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Lula para suspender a decisão de Gilmar Mendes, que anulou a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil e mandou o caso do ex-presidente para o juiz Sérgio Moro, que cuida da Lava Jato em primeira instância; a redistribuição foi feita por meio eletrônico, após o ministro Edson Fachin se declarar impedido para julgar o recurso

A ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber vai relatar o habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Lula para suspender a decisão de Gilmar Mendes, que anulou a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil e mandou o caso do ex-presidente para o juiz Sérgio Moro, que cuida da Lava Jato em primeira instância; a redistribuição foi feita por meio eletrônico, após o ministro Edson Fachin se declarar impedido para julgar o recurso
A ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber vai relatar o habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Lula para suspender a decisão de Gilmar Mendes, que anulou a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil e mandou o caso do ex-presidente para o juiz Sérgio Moro, que cuida da Lava Jato em primeira instância; a redistribuição foi feita por meio eletrônico, após o ministro Edson Fachin se declarar impedido para julgar o recurso (Foto: Gisele Federicce)

André Richter - Repórter da Agência Brasil

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber vai relatar habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A redistribuição foi feita por meio eletrônico, após o ministro Edson Fachin se declarar impedido para julgar o habeas corpus. A ministra foi citada por Lula em dos grampos telefônicos autorizados pelo juiz Sérgio Moro.

A defesa de Lula apresentou o recurso para derrubar decisão do ministro Gilmar Mendes, da última sexta-feira (18), que barrou a posse do ex-presidente na Casa Civil.

Ontem (20), a petição da defesa do ex-presidente Lula foi endereçada ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski. No entanto, na manhã desta segunda-feira, Lewandowski decidiu distribuir o habeas corpus eletronicamente, por entender que o assunto não é de competência da presidência do Tribunal. Ao declarar-se suspeito, Fachin devolveu o recurso à presidência da Corte.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247