Sem saber quem indicar à PGR, Bolsonaro colocará um interino no cargo

Encurralado pelas pressões de ter de nomear um procurador-geral e sem saber como ou quando realizar a tarefa, Bolsonaro resolveu abortar a missão. Ele não indicará um sucessor para Raquel Dodge, ao menos, não por enquanto. O ex-militar vai deixar o subprocurador-geral Alcides Martins assumir a vaga interinamente.

247 - Encurralado pelas pressões de ter de nomear um procurador-geral e sem saber como ou quando realizar a tarefa, Bolsonaro resolveu abortar a missão. Ele não indicará um sucessor para Raquel Dodge, ao menos, não por enquanto. O ex-militar vai deixar o subprocurador-geral Alcides Martins assumir a vaga interinamente.  

A reportagem do jornal O Globo destaca que "se a atuação de Martins agradar ao governo, ele deve permanecer no cargo. Se não inspirar confiança, Bolsonaro deverá buscar um outro nome. Martins tem 70 anos de idade e, como vice-presidente do Conselho Superior do Ministério Público, assume automaticamente a chefia do Ministério Público Federal em caso de vacância do cargo."

A matéria ainda sublinha que "sem indicação formal e, claro, sem sabatina no Senado, Dodge terá que deixar o cargo e voltar a atuar como subprocuradora-geral a partir do próximo dia 18. Bolsonaro desistiu de indicar imediatamente um substituto para Dodge depois que os quatro "favoritos" ao cargo foram chamuscados por ataques de adversários antes mesmo de receberem um aceno público do presidente."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247