Senado abre espaço para eleição indireta se Temer vier a ser afastado

Em meio à crise do governo Temer, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou regulamentação da eleição indireta para presidente da República em caso de vacância ocorra nos dois últimos anos do mandato; o projeto, do senador Ronaldo Caiado (DEM), cabe como uma luva à articulação que pretende levar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também do DEM, à Presidência da República por eleição indireta 

Em meio à crise do governo Temer, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou regulamentação da eleição indireta para presidente da República em caso de vacância ocorra nos dois últimos anos do mandato; o projeto, do senador Ronaldo Caiado (DEM), cabe como uma luva à articulação que pretende levar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também do DEM, à Presidência da República por eleição indireta 
Em meio à crise do governo Temer, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou regulamentação da eleição indireta para presidente da República em caso de vacância ocorra nos dois últimos anos do mandato; o projeto, do senador Ronaldo Caiado (DEM), cabe como uma luva à articulação que pretende levar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também do DEM, à Presidência da República por eleição indireta  (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247