Senado conclui votação e aprova reforma que ataca Previdência dos trabalhadores

Com 60 votos favoráveis e 19 contrários, o Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (22) o texto-base da reforma da Previdência, concluindo a última fase da principal pauta do governo Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes, e que prejudica diretamente os mais pobres

Senado Federal
Senado Federal (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

247, com Agência Senado - Com 60 votos favoráveis e 19 contrários, o Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (22) o texto-base da reforma da Previdência. Continua no Plenário a apreciação de quatro destaques de bancada à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019.

O primeiro destaque, do Pros, se refere à conversão de tempo especial em comum, ao segurado do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) que comprar tempo de serviço por insalubridade. 

O segundo, do PT, é relacionado à aposentadoria especial para o trabalhador em atividades exercida com exposição a agentes nocivos químicos, físicos e biológicos. 

O destaque da Rede trata da idade mínima para fins de aposentadoria especial decorrente de atividade com exposição a agentes.

O PDT apresentou pedido de votação destacada sobre a revogação dos regimes de transição atuais.

"Esta reforma derroga todos esses princípios presentes no texto constitucional de 1988. Não esqueçamos: esta reforma está sendo idealizada por alguém que se orgulha, por alguém que se orgulha, o atual ministro da Economia, Paulo Guedes, que se orgulha de ter sido formado no Chile de Pinochet", discursou o senador Humberto Costa (PT-PE).

"O Parlamento brasileiro aprova a maior reforma da Previdência da história", declarou o presidente do Senado, Davi Alcolumbre. 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247