Separação de ministério pode deixar Moro com 7ª menor pasta

Hoje, "superministro" com o 8º maior orçamento da Esplanada, o ex-juiz Sérgio Moro poderá perder quase 80% da verba se Jair Bolsonaro seguir adiante com a ideia de separar o ministério da Justiça e da Segurança Pública em dois

(Foto: José Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Caso Jair Bolsonaro de fato recrie a pasta da Segurança Pública, separando da Justiça, como era anteriormente, Sérgio Moro perderá quase 80% do seu orçamento, informa o Congresso em Foco.

Atualmente, Moro, com status de "superministro", comanda o 8º maior orçamento da Esplanada – sem contar com o Banco Central e os ministérios palacianos –, com  verba prevista para este ano de R$ 13,9 bilhões. 

Se Bolsonaro optar pela divisão, restará pouco mais de R$ 3 bilhões para Moro do valor inicial, o que o colocaria com a 12ª verba entre os ministérios (a 7ª menor). "A quantia, no entanto, poderia ser ainda menor, uma vez que os gastos com administração direta (R$ 1,4 bi) iriam ser divididos entre as duas pastas. Já o novo ministro da Segurança Pública iria continuar na parte de cima da tabela, entre os ministérios com mais dinheiro, uma vez que teria à disposição quase 14 bilhões neste ano, colocando- o na 10ª posição entre 18 ministérios", explica a reportagem.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247