Sérgio Moro cometeu um crime, diz Wadih Damous

“Esse vazamento é ilegal. A lei de interceptação proíbe isso. Sérgio Moro cometeu um crime e vai ter que responder por isso”; a afirmação é do deputado federal Wadih Damous (PT-RJ); para ele, uma vez que o próprio juiz reconhece que não há indícios de ilegalidade no diálogo, retirar o sigilo mostra uma tentativa de “insuflar a população contra o governo” e “provocar um clima de instabilidade”

“Esse vazamento é ilegal. A lei de interceptação proíbe isso. Sérgio Moro cometeu um crime e vai ter que responder por isso”; a afirmação é do deputado federal Wadih Damous (PT-RJ); para ele, uma vez que o próprio juiz reconhece que não há indícios de ilegalidade no diálogo, retirar o sigilo mostra uma tentativa de “insuflar a população contra o governo” e “provocar um clima de instabilidade”
“Esse vazamento é ilegal. A lei de interceptação proíbe isso. Sérgio Moro cometeu um crime e vai ter que responder por isso”; a afirmação é do deputado federal Wadih Damous (PT-RJ); para ele, uma vez que o próprio juiz reconhece que não há indícios de ilegalidade no diálogo, retirar o sigilo mostra uma tentativa de “insuflar a população contra o governo” e “provocar um clima de instabilidade” (Foto: Valter Lima)

247 - “Esse vazamento é ilegal. A lei de interceptação proíbe isso. Ele [Moro] cometeu um crime e vai ter que responder por isso”. A afirmação é do deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) à revista Fórum.

Para Damous, uma vez que o próprio juiz reconhece que não há indícios de ilegalidade no diálogo, retirar o sigilo mostra uma tentativa de “insuflar a população contra o governo” e “provocar um clima de instabilidade”.

Ele ressaltou ainda que, mesmo se houvesse alguma ilegalidade, o caso deveria ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal, já que na gravação quem fala é a presidente da República.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247