Taxa de homicídios no DF é a menor em sete anos

A política de segurança pública do governo de Brasília contribuiu, mais uma vez, para reduzir os principais indicadores de criminalidade do Distrito Federal; nos primeiros 11 meses de 2015, foram registrados 548 homicídios, o menor número dos últimos sete anos; em relação a 2014, a diminuição foi de 14,4%, quando houve 640 assassinatos; outras modalidades de crimes contra a vida também apresentaram queda de janeiro a novembro em comparação ao mesmo período de 2014; os dados forma divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social e apresentado pelo governador Rodrigo Rollemberg

A política de segurança pública do governo de Brasília contribuiu, mais uma vez, para reduzir os principais indicadores de criminalidade do Distrito Federal; nos primeiros 11 meses de 2015, foram registrados 548 homicídios, o menor número dos últimos sete anos; em relação a 2014, a diminuição foi de 14,4%, quando houve 640 assassinatos; outras modalidades de crimes contra a vida também apresentaram queda de janeiro a novembro em comparação ao mesmo período de 2014; os dados forma divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social e apresentado pelo governador Rodrigo Rollemberg
A política de segurança pública do governo de Brasília contribuiu, mais uma vez, para reduzir os principais indicadores de criminalidade do Distrito Federal; nos primeiros 11 meses de 2015, foram registrados 548 homicídios, o menor número dos últimos sete anos; em relação a 2014, a diminuição foi de 14,4%, quando houve 640 assassinatos; outras modalidades de crimes contra a vida também apresentaram queda de janeiro a novembro em comparação ao mesmo período de 2014; os dados forma divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social e apresentado pelo governador Rodrigo Rollemberg (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Saulo Araújo, da Agência Brasília - A política de segurança pública do governo de Brasília contribuiu, mais uma vez, para reduzir os principais indicadores de criminalidade do Distrito Federal. Nos primeiros 11 meses de 2015, foram registrados 548 homicídios, o menor número dos últimos sete anos (veja tabela). Em relação a 2014, a diminuição foi de 14,4%, quando houve 640 assassinatos.

Outras modalidades de crimes contra a vida também apresentaram queda de janeiro a novembro em comparação ao mesmo período de 2014. Os latrocínios (roubos com morte), caíram de 44 para 40 — menos 9,1%. As estatísticas constam de balanço divulgado na manhã desta terça-feira (8) pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social e apresentado pelo governador Rodrigo Rollemberg, durante entrevista coletiva no Palácio do Buriti.

Desde o início do ano, 986 policiais militares que desenvolviam atividades burocráticas retornaram ao patrulhamento ostensivo. Além disso, 48 novos policiais civis foram nomeados. A presença de mais agentes de segurança nas ruas fez a quantidade de roubos de veículos encolher 33,8% (de 6.651 para 4.401) e a de furtos, 30% (de 14.805 para 10.364).

O roubo em comércio, outro delito que compromete a sensação de segurança nas regiões administrativas, também teve decréscimo de 32,6%. De janeiro a novembro, registraram-se 1.163 assaltos a menos a estabelecimentos do que o computado nos 11 primeiros meses de 2014.

As ações do programa Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida são apontadas pela gestão da segurança pública como fundamentais para a redução da criminalidade. Os roubos a pedestres — difíceis de ser evitados por se tratarem de crimes de oportunidade — também decresceram no acumulado de janeiro a novembro em comparação a 2014. De acordo com o levantamento da pasta, 27.583 pessoas foram assaltadas em 2015, 1.568 a menos do que o registrado no ano passado (29.151).

As delegacias de Brasília calcularam menos 165 estupros no período comparado — queda de 22,4% de 2014 (736 casos) a 2015 (571). Agora, as forças de segurança do DF focam em estratégias para reduzir a quantidade de roubos em residência, que tiveram aumento de 16,6% em 2015, com elevação da quantidade de ocorrências de 517 para 603.

Entorpecentes
O trabalho de repressão às drogas das Polícias Civil e Militar resultou no aumento de 27,1% das ocorrências por tráfico de entorpecentes e de 42% por uso e porte de drogas. Outro indicador positivo das ações policiais é o incremento de 1,6% de armas de fogo retiradas das ruas. De janeiro a novembro de 2015, foram 1.449 revólveres, pistolas e outros tipos apreendidos, contra 1.426 do ano passado.

Viva Brasília
O Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida é um programa que busca a redução da criminalidade de forma integrada, e não apenas baseada no trabalho policial. Ele envolve a colaboração entre as forças de segurança, o envolvimento da população e a participação ativa de outros órgãos, que, com suas ações, ajudam na diminuição de atos criminosos. Por exemplo: melhorar a iluminação pública, cortar o mato alto e aprimorar a infraestrutura de certas localidades são iniciativas transversais que resultam em maior sensação de segurança pública.

Acesse a íntegra da apresentação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247