Toffoli nega suspensão da campanha de Arruda no DF

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli entendeu que o recurso da defesa no TSE para tentar obter o registro de candidatura de José Roberto Arruda deve ser julgado antes do pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para impedir o ex-governador de continuar a fazer campanha pelo governo do Distrito Federal 

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli entendeu que o recurso da defesa no TSE para tentar obter o registro de candidatura de José Roberto Arruda deve ser julgado antes do pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para impedir o ex-governador de continuar a fazer campanha pelo governo do Distrito Federal 
Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli entendeu que o recurso da defesa no TSE para tentar obter o registro de candidatura de José Roberto Arruda deve ser julgado antes do pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para impedir o ex-governador de continuar a fazer campanha pelo governo do Distrito Federal  (Foto: Roberta Namour)

Da Agência Brasil - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, negou ontem (1º) pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para impedir que José Roberto Arruda, candidato ao governo do Distrito Federal, continue a fazer campanha. Toffoli entendeu que o recurso no qual a defesa de Arruda contesta a decisão do tribunal, que barrou a candidatura do ex-governador, deve ser julgado antes do pedido do MPE.

No último sábado (30), os advogados do candidato entraram com novo recurso no TSE para tentar obter o registro de candidatura. Na terça-feira (26), os ministros mantiveram decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, que negou o registro com base na Lei da Ficha Limpa, norma que impede a candidatura de condenados pela segunda instância da Justiça.

No dia 9 de julho, Arruda foi condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal. A condenação é referente à Operação Caixa de Pandora, que investigou o esquema de corrupção que ficou conhecido como Mensalão do DEM.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247