Três "hackers" são transferidos para presídios do Distrito Federal

Três dos quatro presos suspeitos de invasão de celular de autoridades estavam detidos no prédio da superintendência da Polícia Federal em Brasília, após ser deflagrada a Operação Spoofing; as prisões preventivas não têm prazo definido para término

247 - Três dos quatro presos suspeitos de invasão de celular de autoridades foram transferidos nesta sexta-feira (2) para presídios do Distrito Federal. Eles estavam detidos desde a semana passada, quando foi deflagrada a Operação Spoofing, no prédio da superintendência da Polícia Federal em Brasília. As prisões preventivas não têm prazo definido para término.

Quem segue detido na superintendência é o quarto preso, Walter Delgatti Neto, que assumiu ter acessado celulares de autoridades, entre elas o ministro Sergio Moro (Justiça).

Os transferidos são Gustavo Souza (presídio da Papuda), Danilo Marques (presídio da Papuda) e Suelen Priscilla de Oliveira (presídio feminino da Colmeia).

A troca de mensagens entre Sérgio Moro e procuradores da Operação Lava Jato vem sendo divulgadas pelo site Intercept Brasil, que também faz parcerias com publicações como a Veja e o jornal Folha de S.Paulo. Não há indício de adulteração das mensagens.

O vazamento dos diálogos mostram que Moro interferiu no trabalho de procuradores, sugerindo, por exemplo, acréscimo de informações na produção de provas conta um investigado, questionou a capacidade de uma procuradora em interrogar o ex-presidente Lula, negociou acordos de delação premiada e recomendou inversão da ordem das fases da operação, além de outras medidas que ferem a equidistância entre quem julga e quem acusa.


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247