Ampliar importação de etanol “trará prejuízos às empresas brasileiras”, diz sindicato de usinas da Paraíba

Para o presidente do Sindicato da Indústria de Álcool (Sindalcool) da Paraíba, Edmundo Barbosa, a medida é inadequada e trará prejuízos a todas empresas brasileiras produtoras de etanol de cana. "A região Nordeste é prejudicada diretamente, porque é por onde chega o Etanol importado dos Estados Unidos", diz ele

(Foto: Senar-PB)

247 - A decisão do governo de Jair Bolsonaro de aumentar a cota de importação de etanol sem tarifa de 600 milhões para 750 milhões de litros foi criticada por produtores do Nordeste. 

Para o presidente do Sindicato da Indústria de Álcool (Sindalcool) da Paraíba, Edmundo Barbosa, que representa as usinas do estado, a medida é inadequada e trará prejuízos a todas empresas brasileiras produtoras de etanol de cana. "A região Nordeste é prejudicada diretamente, porque é por onde chega o Etanol importado dos Estados Unidos", diz ele.

Em material divulgado pelo Sindalcool-PB, Barbosa elenca ainda que a decisão do governo de Jair Bolsonaro, que foi celebrada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (leia mais no Brasil 247), vai prejudicar a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), provocará menor geração de renda no País.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247