Assaltos a residências caem 37% na Grande São Luís

De janeiro a setembro deste ano, a Polícia Civil do Maranhão prendeu 110 suspeitos de assaltar residências na Grande São Luís, de acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), responsável pelas operações; do total de prisões, 54 prisões foram efetuadas em flagrantes e 56 para cumprimentos de mandado de prisão preventiva, resultando em uma média de 12 prisões por mês; os assaltos a residências também caíram em cerca 37% no primeiro semestre em comparação ao mesmo período de 2016; em números, foram 373 casos neste ano, contra 595 no ano anterior

De janeiro a setembro deste ano, a Polícia Civil do Maranhão prendeu 110 suspeitos de assaltar residências na Grande São Luís, de acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), responsável pelas operações; do total de prisões, 54 prisões foram efetuadas em flagrantes e 56 para cumprimentos de mandado de prisão preventiva, resultando em uma média de 12 prisões por mês; os assaltos a residências também caíram em cerca 37% no primeiro semestre em comparação ao mesmo período de 2016; em números, foram 373 casos neste ano, contra 595 no ano anterior
De janeiro a setembro deste ano, a Polícia Civil do Maranhão prendeu 110 suspeitos de assaltar residências na Grande São Luís, de acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), responsável pelas operações; do total de prisões, 54 prisões foram efetuadas em flagrantes e 56 para cumprimentos de mandado de prisão preventiva, resultando em uma média de 12 prisões por mês; os assaltos a residências também caíram em cerca 37% no primeiro semestre em comparação ao mesmo período de 2016; em números, foram 373 casos neste ano, contra 595 no ano anterior (Foto: Leonardo Lucena)

Maranhão 247 - De janeiro a setembro deste ano, a Polícia Civil do Maranhão prendeu 110 suspeitos de assaltar residências na Grande São Luís, de acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), responsável pelas operações. Do total de prisões, 54 prisões foram efetuadas em flagrantes e 56 para cumprimentos de mandado de prisão preventiva, resultando em uma média de 12 prisões por mês.

Os assaltos a residências também caíram em cerca 37% no primeiro semestre em comparação ao mesmo período de 2016. Em números, foram 373 casos neste ano, contra 595 no ano anterior.

A queda nos assaltos a residências foi conquistada a partir de ações estratégicas, com intensificação das investigações e ações de ruas.

O trabalho foi traçado a partir de mapeamento, feito pela DRF, das regiões da capital com maior incidência desse tipo de crime, com destaque para o bairro Araçagi.

O patrulhamento feito pela Polícia Militar, no desenvolvimento de rondas permanentes, também tem inibido tais crimes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247