Ato em defesa da Petrobrás reúne 1,5 mil na Assembleia Legislativa da Bahia

Ato em defesa da Petrobrás na Bahia reuniu cerca de 1,5 mil pessoas no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). O coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, resumiu a situação ao dizer que “estamos diante de uma disputa que não tem mais espaço para dúvidas. Ou se está do lado da permanência da Petrobrás na Bahia ou se está contra a empresa no estado”

(Foto: Sindipetro-BA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um ato em defesa da Petrobrás na Bahia reuniu cerca de 1,5 mil pessoas no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) na última segunda-feira (23). Na ocasião o coordenador do Sindipetro Bahia, Jairo Batista, entregou uma carta ao presidente da ALBA, Nelson Leal, solicitando o apoio dos parlamentares para defender a permanência da estatal no Estado. 

Segundo Leal, o objetivo do Sindipetro é buscar ações concretas e rápidas para impedir o desmonte da Petrobrás na Bahia. “Retirar a Petrobrás da Bahia é um crime contra a história do Brasil. A Bahia é simbólica, nessa terra estão as raízes da Companhia. A Petrobrás foi fundada por causa do petróleo baiano”, ressaltou o ex-diretor de produção e exploração da Petrobrás Guilherme Estrella, um dos responsáveis pela descoberta do pré-sal

Para o Senador Jaques Wagner “nós baianos, nós nordestinos que fomos os responsáveis pela primeira refinaria que acabou de completar 69 anos – a RLAM- (que foi criada antes da existência formal da Petrobras), nós temos uma dupla responsabilidade: não é só defender os empregos, as famílias e a unidade familiar, que está sendo destroçada, nós temos de defender a chance do Brasil ser um país soberano, altaneiro e com a sua gente efetivamente próspera e feliz”.

O coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, resumiu a situação ao dizer que “estamos diante de uma disputa que não tem mais espaço para dúvidas. Ou se está do lado da permanência da Petrobrás na Bahia ou se está contra a empresa no estado”.

Entre as medidas anunciadas em defesa da estatal estão a criação de uma Frente Parlamentar das Assembleias Legislativas em todo o Nordeste, a criação de uma Comissão composta pela Bancada Federal baiana, Alba, Governo do Estado e Centrais Sindicais e a realização de reunião com a cúpula da direção da Petrobrás para discutir as consequências do desmonte da companhia para o Nordeste.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email