Câmara do Recife aprova requerimento para voto de aplauso ao ex-presidente Lula

A justificativa para a concessão do voto de aplauso foi o pronunciamento dele depois que o ministro do STF anulou as condenações do petista. "Voto de aplauso merecidíssimo pelo seu histórico pronunciamento após a decisão que anulou suas condenações, verdadeiro divisor de águas para o Brasil", disse a vereadora Liana Cirne Lins, autora do requerimento

Vereadora Liana Cirne Lins (PT) foi autora de requerimento para voto de aplauso ao ex-presidente Lula
Vereadora Liana Cirne Lins (PT) foi autora de requerimento para voto de aplauso ao ex-presidente Lula (Foto: Reprodução | Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após requerimento de autoria da vereadora Liana Cirne Lins (PT), a Câmara do Recife aprovou, nessa terça-feira (13), requerimento de voto de aplauso ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A justificativa para a concessão do voto de aplauso foi o pronunciamento dele depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) anulou as condenações do petista em decisão monocrática.

"Voto de aplauso merecidíssimo pelo seu histórico pronunciamento após a decisão que anulou suas condenações, verdadeiro divisor de águas para o Brasil. Me surpreendeu o tempo levado por este debate. Acreditava que a discussão seria muito menor. Óbvio que estava errada. Lula fomenta paixões de todos os lados. Aliás, parece que a obsessão por Lula é tanto maior quanto mais dizem não gostar dele", ironizou a vereadora.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email