Com onda de 38 ataques nas ruas, Ceará prende 31 e transfere 257 detentos

Em Fortaleza, o transporte público circula com frota reduzida por causa da onda de violência. O governo cearense atribui os ataques a uma reação ao enfrentamento ao crime organizado no estado

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A polícia do Ceará prendeu 31 suspeitos e transferiu 257 detentos supostamente ligados à facção criminosa que ordenou quase 40 ataque a ônibus, a carros e a caminhões nas ruas nos últimos cinco dias. Em Fortaleza, o transporte público circula com frota reduzida por causa da onda de violência. 

O governo cearense atribui os ataques a uma reação ao enfrentamento ao crime organizado no Estado. Nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) afirmou que "a possibilidade do retorno às regalias nos presídios é zero".

"Reuni a nossa cúpula da Segurança Pública para tratar desses atos criminosos que foram registrados nas últimas horas no Ceará. Trata-se de uma clara reação dos bandidos ao forte enfrentamento ao crime organizado que temos feito, dentro e fora das prisões cearenses, cortando comunicação, isolando e transferindo chefes criminosos, punindo de forma rigorosa atos de indisciplina e acabando com todo e qualquer tipo de regalia nos presídios", disse. 

"Minha determinação aos comandos foi de endurecer ainda mais contra o crime, agindo com firmeza e dentro da lei. Reforçaremos as equipes nas ruas e intensificaremos ainda mais as operações. Não recuaremos em absolutamente nada nas medidas que foram tomadas até aqui. Muito pelo contrário, seremos cada vez mais rigorosos com quem desrespeitar a lei".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email