Costa confirma propina a Lobão e a Roseana

Ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa reafirmou que repassou propinas que variaram entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões ao senador Edison Lobão (PMDB-MA), quando o peemedebista era titular do Ministério de Minas e Energia; ele reforçou ainda que o dinheiro também tinha como destinatária a então governadora Roseana Sarney (PMDB); ao relatar o encontro, costa disse que foi "numa reunião com o ministro Edison Lobão e ele me pediu recursos para ele e para a então governadora Roseana Sarney"; "Não sei se foi um milhão ou dois milhões, mas está na minha delação"  

Ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa reafirmou que repassou propinas que variaram entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões ao senador Edison Lobão (PMDB-MA), quando o peemedebista era titular do Ministério de Minas e Energia; ele reforçou ainda que o dinheiro também tinha como destinatária a então governadora Roseana Sarney (PMDB); ao relatar o encontro, costa disse que foi "numa reunião com o ministro Edison Lobão e ele me pediu recursos para ele e para a então governadora Roseana Sarney"; "Não sei se foi um milhão ou dois milhões, mas está na minha delação"
 
Ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa reafirmou que repassou propinas que variaram entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões ao senador Edison Lobão (PMDB-MA), quando o peemedebista era titular do Ministério de Minas e Energia; ele reforçou ainda que o dinheiro também tinha como destinatária a então governadora Roseana Sarney (PMDB); ao relatar o encontro, costa disse que foi "numa reunião com o ministro Edison Lobão e ele me pediu recursos para ele e para a então governadora Roseana Sarney"; "Não sei se foi um milhão ou dois milhões, mas está na minha delação"   (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa reafirmou nesta terça-feira (5) que repassou propinas que variaram entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões ao senador Edison Lobão (PMDB-MA), quando o peemedebista era titular do Ministério de Minas e Energia. O ex-diretor reforçou ainda que o dinheiro também tinha como destinatária a então governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB).

A declaração de Costa foi dada em resposta à deputada Eliziane Gama (PPS-MA), durante audiência pública realizada pela CPI da Petrobras da Câmara dos Deputados. "Como se deram estas conversas com o então ministro Edison Lobão e com a governadora Roseana Sarney? Qual o conteúdo destes encontros? Constou neste debate também o pagamento de propinas para a refinaria de Premium?", questionou a parlamentar.

"Fui numa reunião com o ministro Edison Lobão e ele me pediu recursos para ele e para a então governadora Roseana Sarney. Este pedido foi feito pelo ministro Lobão. Não sei se foi um milhão ou dois milhões, mas está na minha delação", afirmou Costa.

A deputada do PPS também quis saber detalhes sobre uma afirmação feita no início do depoimento de Costa à CPI de que as indicações políticas para cargos da diretoria da Petrobras teriam se iniciado em 1985, início do governo de José Sarney. "Teria sido José Sarney, na década de 80, o grande estreante, aquele que criou todas as condições favoráveis para este esquema de corrupção bilionário que estamos vendo hoje na Petrobras?", perguntou.

O ex-diretor da Petrobras afirmou que foi no governo de José Sarney que começaram as indicações políticas para as diretorias da Petrobras, mas não soube informar se o esquema de irregularidades em contratos já vigorava à época.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247