De arma em punho, PM cita governador do Ceará e ameaça matar quem entrar em batalhão (vídeo)

Inspetor Alberto, o mesmo que já divulgou vídeo atirando em foto do ex-presidente Lula, ameaça nas redes sociais, em defesa da greve da PM, que "se alguém se atrever a vir aqui no batalhão, vai receber o que merece"

Armado, Inspetor Alberto ameaça governador do Ceará
Armado, Inspetor Alberto ameaça governador do Ceará (Foto: Reprodução | Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Circula nas redes sociais o vídeo de um homem, identificado como Inspetor Alberto, ameaçando, de arma em punho, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), e em defesa da greve da PM no Estado, declarada ilegal pela Justiça e pelo comando da corporação.

"Camilo Santana, se alguém se atrever a vir aqui no batalhão para mexer com as crianças, com as senhoras e os policiais, eles vão receber o que merecem. Meu nome é Inspetor Alberto e eu não tenho medo de você", diz o militar no vídeo.

Este não é o primeiro vídeo do PM. Em outro, em que também aparece armado, postado na terça-feira 25, denuncia haver um "infiltrado", "ativista do PT", dentro do batalhão onde os PMs estão amotinados. 

"Um Adélio Bispo infiltrado dentro do 18º BPM", disse, fazendo referência ao homem acusado de esfaquear Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial em 2018.

Este é o mesmo homem que, em setembro de 2019, postou nas redes sociais imagem dele mesmo dando tiros em uma foto do ex-presidente Lula. Inspetor Alberto é assessor parlamentar do deputado estadual Andre Fernandes (PSL).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247