Delator narra “contato” com Filippelli em jantar na casa de Lobão

Foi num jantar na casa do senador Edison Lobão (PMDB-MA) que Flávio Machado Gomes, da Andrade Gutierrez, afirma ter tido “contato” com Tadeu Filippelli (PMDB), ex-vice-governador de Brasília e ex-assessor especial de Michel Teme; no encontro também estava Flávio Barra, executivo apontado como o coordenador das propinas pagas pela empresa; segundo Gomes, não se falou de propina naquele jantar; Filippelli e Lobão são suspeitos de se beneficiarem do dinheiro distribuído a políticos pela empreiteira

 senador Edison Lobão
 senador Edison Lobão (Foto: Leonardo Lucena)

247, com Blog do John Cutrim - Foi num jantar na casa do senador Edison Lobão (PMDB-MA) que Flávio Machado Gomes, da Andrade Gutierrez, afirma ter tido “contato” com Tadeu Filippelli (PMDB), ex-vice-governador de Brasília e ex-assessor especial do presidente Michel Temer. No encontro também estava Flávio Barra, executivo apontado como o coordenador das propinas pagas pela empresa. Segundo Gomes, não se falou de propina naquele jantar.

Filippelli e Lobão são suspeitos de se beneficiarem do dinheiro distribuído a políticos pela empreiteira. O auxiliar de Temer foi preso na semana passado na Operação Panatenaico, que apura desvios de recursos para a reforma do estádio Mané Garrincha, mas obteve liberdade na quarta-feira (31).

De acordo com as investigações da Polícia Federal, por meio da Operação Panatenaico, a obra do estádio pode ter tido um superfaturamento de quase R$ 900 milhões, pois foi orçada em cerca de R$ 600 milhões e custou mais de R$ 1,5 bilhão. Dentre os alvos estão os ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR).


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247