Deputado a favor de projeto de abuso de autoridade leva “tomatada”

Deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) brigou no aeroporto de Brasília com um eleitor que criticava o parlamentar por ele ter assinado a emenda que prevê penas de seis meses a dois anos de prisão para juízes, procuradores e promotores que cometam abuso de autoridade; "Você viu que a Lava Jato falou que vai todos os promotores renunciarem devido à sua emenda", disse o eleitor, que se identificou como Ricardo; revoltado, ele espremeu um tomate no ombro do congressista; "Se você está protegendo juiz e promotor bandido no Brasil é problema seu", rebateu o parlamentar; veja o vídeo

Deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) brigou no aeroporto de Brasília com um eleitor que criticava o parlamentar por ele ter assinado a emenda que prevê penas de seis meses a dois anos de prisão para juízes, procuradores e promotores que cometam abuso de autoridade; "Você viu que a Lava Jato falou que vai todos os promotores renunciarem devido à sua emenda", disse o eleitor, que se identificou como Ricardo; revoltado, ele espremeu um tomate no ombro do congressista; "Se você está protegendo juiz e promotor bandido no Brasil é problema seu", rebateu o parlamentar; veja o vídeo
Deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) brigou no aeroporto de Brasília com um eleitor que criticava o parlamentar por ele ter assinado a emenda que prevê penas de seis meses a dois anos de prisão para juízes, procuradores e promotores que cometam abuso de autoridade; "Você viu que a Lava Jato falou que vai todos os promotores renunciarem devido à sua emenda", disse o eleitor, que se identificou como Ricardo; revoltado, ele espremeu um tomate no ombro do congressista; "Se você está protegendo juiz e promotor bandido no Brasil é problema seu", rebateu o parlamentar; veja o vídeo (Foto: Leonardo Lucena)

Maranhão 247 - O deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) brigou no aeroporto de Brasília com um cidadão que criticava o parlamentar por ele ter assinado a emenda que prevê penas de seis meses a dois anos de prisão para juízes, procuradores e promotores que cometam crime de abuso de autoridade. Os juízes, por exemplo, podem ser punidos se falarem sobre processo em julgamento. O congressista teve um apoio e 16 partidos de governo e oposição.

"Você viu que a Lava Jato falou que vai todos os promotores renunciarem devido à sua emenda", disse o eleitor, que se identificou como Ricardo. 

Procuradores da Operação Lava Jato afirmaram nesta quarta-feira (30) que podem renunciar coletivamente ao caso se a proposta de abuso de autoridade seja sancionada pelo presidente Michel Temer. A medida foi inserida no texto das dez medidas contra a corrupção pela Câmara na madrugada na madrugada desta quarta-feira (30). "Vamos renunciar coletivamente à Lava Jato caso essa proposta seja sancionada pelo presidente", disse Carlos Fernando Lima, procurador da República.

O deputado rebateu o eleitor. "A PF deu nota dizendo que quem é responsável pela investigação é ela", afirmou o deputado. "Não pode uma carreira achar que vai parar todo o Brasil. Se você está protegendo juiz e promotor bandido no Brasil é problema seu", acrescentou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247