Dino rebate Bolsonaro e diz que “desemprego não é assunto a ser tratado com ironias”

O governador do Maranhão, Flávio Dino, lamentou a postura de Jair Bolsonaro, que respondeu com ironia nesta terça-feira (28) ao pedido do “pacto pelo emprego” sugerido por ele. “Considero que o desemprego não é assunto a ser tratado com ironias. Espero que o presidente da República leve a sério a urgência de ações efetivas”, disse Dino

Jair Bolsonaro e Flávio Dino
Jair Bolsonaro e Flávio Dino (Foto: PR | LULA MARQUES)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro respondeu com ironia nesta terça-feira (28) ao pedido do “pacto pelo emprego” sugerido pelo governador do Maranhão, Flávio Dino, que lamentou na sequência sua postura no momento que o país atinge 12,9% de desemprego em junho e deve crescer ainda mais no segundo semestre. 

“Considero que o desemprego não é assunto a ser tratado com ironias. Espero que o presidente da República leve a sério a urgência de ações efetivas”, disse o chefe do executivo maranhense. 

Mais cedo, Bolsonaro ironizou que “governador agora quer que eu faça um pacto pelo emprego, mas ele continua com o Estado fechado”, referindo-se ao modelo seguido por Dino de isolamento social definido pela OMS. 

Na segunda-feira, Dino enviou uma carta a Bolsonaro sugerindo uma reunião com os governadores e presidentes de confederações empresariais e de centrais sindicais para que seja construído um “pacto nacional pelo emprego”. Segundo o governador, a epidemia impôs “desafios sem precedentes a governantes de ordem humanitária, sanitária e econômica”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247