Dino: "se ocupação de UTIs chegar a 80% no Maranhão, decreto lockdown"

Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse já ter em mãos “um decreto pronto de lockdown (fechamento total de atividades)", que será usado caso cresça o número de internações causadas pela Covid-19

Governador do Maranhão, Flávio Dino
Governador do Maranhão, Flávio Dino (Foto: Gilson Teixeira/Secap)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse já ter em mãos “um decreto pronto de lockdown (fechamento total de atividades) se a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) chegar a 80%", devido ao avanço dos casos de Covid-19 no Estado. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, a medida poderá ser aplicada em toda a região metropolitana de São Luís, capital do estado, caso seja necessária.

A região metropolitana concentra 95% dos casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus e registra ocupação de 70% dos leitos de UTI destinados a pacientes infectados com a Covid-19. "A luta é todo dia. Já estou alugando outro hospital e contatando 200 leitos de hospital de campanha", disse Dino à reportagem.

"Estou analisando todos os cenários possíveis e os indicadores para mim são óbitos e capacidade hospitalar. Como, até agora, a capacidade hospitalar está assegurada e tenho mais leitos para entregar, estou num sentido otimista. Apesar do crescimento de casos, acho que a gente dá conta de segurar a demanda", acrescentou o governador. 

A rede básica de saúde maranhense possui cerca de 400 leitos de UTI, sendo 132 destinados exclusivamente para pacientes contaminados pelo novo coronavírus. Ainda segundo Dino, o custo da rede de saúde chega a R$ 150 milhões/mês, mas o governo federal teria repassado apenas R$ 27 milhões, por meio do Ministério da Saúde

"Ajuda a amenizar. Agora, estamos fazendo esforço próprio. O ministério repassou também pra municípios algo na casa de R$ 68 milhões", ressaltou. 

"Essa é uma tendência. Um subproduto oculto da crise. As equipes de governo também vão ficando muito expostas. Você integra o serviço essencial e seu nível de exposição é alto".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247