Flagra de crime ambiental em São Luís

Um grupo de pessoas diz que joga lixo no Parque Estadual da Lagoa da Jansen (APA), em São Luís (MA), por falta de um contêiner e pelo abandono do poder público; a área mais crítica vai do final da Rua das Andirobas até o final da Av. Grande Oriente no bairro do Renascença (sentido Clínica São Marcos - Lagoa), considerada área nobre da cidade; são quase 500 metros de área onde estão sendo despejados os lixos no entorno da lagoa, entre o calçadão e a margem

Um grupo de pessoas diz que joga lixo no Parque Estadual da Lagoa da Jansen (APA), em São Luís (MA), por falta de um contêiner e pelo abandono do poder público; a área mais crítica vai do final da Rua das Andirobas até o final da Av. Grande Oriente no bairro do Renascença (sentido Clínica São Marcos - Lagoa), considerada área nobre da cidade; são quase 500 metros de área onde estão sendo despejados os lixos no entorno da lagoa, entre o calçadão e a margem
Um grupo de pessoas diz que joga lixo no Parque Estadual da Lagoa da Jansen (APA), em São Luís (MA), por falta de um contêiner e pelo abandono do poder público; a área mais crítica vai do final da Rua das Andirobas até o final da Av. Grande Oriente no bairro do Renascença (sentido Clínica São Marcos - Lagoa), considerada área nobre da cidade; são quase 500 metros de área onde estão sendo despejados os lixos no entorno da lagoa, entre o calçadão e a margem (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Ricardo Fonseca, no Propagando - O Blog Propagando flagrou na tarde de ontem (15), uma cena inusitada de Crime Ambiental. Foi com o despejo de lixo no Parque Estadual da Lagoa da Jansen (APA), em São Luís (MA). Eles dizem  que jogam lixo no local por falta de um contêiner e pelo abandono do poder público.

A área mais crítica vai do final da Rua das Andirobas até o final da Av. Grande Oriente no bairro do Renascença ( sentido Clínica São Marcos - Lagoa), considerada área nobre da cidade. 

São quase 500 metros de área onde estão sendo despejados os lixos no entorno da lagoa, entre o calçadão e a margem. Muitos pneus com focos (lavas) de mosquitos em quase toda essa parte da Lagoa. 

Nesse local em volta de uma cruz muita sujeira acumulada. 

Onde possuí uma praça (Fim da Av. Grande Oriente), pessoas praticam exercícios ao lado de montes de lixo.

Além de todo tipo de materiais descartados como plástico, papéis, espumas, eletrodomésticos,… ainda encontramos esse vaso sanitário jogado no meio do caminho. 

O cenário é desolador, parecendo cenário de filme de terror.

Além do mau cheiro, acumulo de insetos e bichos peçonhentos, o contraste com os prédios comerciais de luxo e com as residenciais é gritante. 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247