Flávio Dino: Dilma tem "reserva de confiança"

Aliado histórico do PT, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), afirmou que eventos em seu estado mostraram que a presidente Dilma conta com uma "reserva de confiança"; de acordo com ele, as forças populares da esquerda progressista começam a se reaglutinar; "Essa semana deve sublinhar uma reconstrução da base social dos 30% da sociedade que são da esquerda progressista e que estavam chateados com o Levy (ministro da Fazenda), por exemplo. A tendência é que isso se reaglutine, o que não significa recompor imediatamente a popularidade dela", acrescentou

Aliado histórico do PT, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), afirmou que eventos em seu estado mostraram que a presidente Dilma conta com uma "reserva de confiança"; de acordo com ele, as forças populares da esquerda progressista começam a se reaglutinar; "Essa semana deve sublinhar uma reconstrução da base social dos 30% da sociedade que são da esquerda progressista e que estavam chateados com o Levy (ministro da Fazenda), por exemplo. A tendência é que isso se reaglutine, o que não significa recompor imediatamente a popularidade dela", acrescentou
Aliado histórico do PT, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), afirmou que eventos em seu estado mostraram que a presidente Dilma conta com uma "reserva de confiança"; de acordo com ele, as forças populares da esquerda progressista começam a se reaglutinar; "Essa semana deve sublinhar uma reconstrução da base social dos 30% da sociedade que são da esquerda progressista e que estavam chateados com o Levy (ministro da Fazenda), por exemplo. A tendência é que isso se reaglutine, o que não significa recompor imediatamente a popularidade dela", acrescentou (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 – Aliado histórico do PT, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), afirmou que eventos em seu estado, nessa segunda-feira (10), mostraram que a presidente Dilma Rousseff (PT), conta com uma "reserva de confiança". Após fazer um discurso de apoio à presidente Dilma, o chefe do Executivo maranhense disse acreditar que a situação do governo está melhor. De acordo com ele, as forças populares da esquerda progressista começam a se reaglutinar.

"Essa semana deve sublinhar uma reconstrução da base social dos 30% da sociedade que são da esquerda progressista e que estavam chateados com o Levy (ministro da Fazenda), por exemplo. A tendência é que isso se reaglutine, o que não significa recompor imediatamente a popularidade dela. Estou falando em ter uma base de sustentação do governo na sociedade", disse Flávio Dino em rápida entrevista ao Globo.

Dilma participou de dois eventos em São Luís: a entrega de 2.020 casas do Minha Casa Minha Vida e a inauguração do terminal de grãos no porto de Itaqui, que receberá investimentos de R$ 640 milhões, aproximadamente, financiados por meio de bancos públicos.

Ao comentar sobre a oposição, o Dino afirmou que a "questão não é de governo e oposição, é a questão da estabilidade, de preservar as regras do jogo". "De não fazer pauta-bomba, explodir tudo, explodir a situação fiscal. A situação melhorou nesse sentido", acrescentou.

O governador justificou por que acredita na retomada da estabilidade política. "Hoje (ontem, 10) ela (Dilma) fez um mea-culpa, ela admite que temos uma crise. A tendência é melhorar. Têm umas imprevisibilidades pelo meio, como as manifestações de domingo, a denúncia que o Janot vai oferecer, como isso vai atingir ou não o Congresso. Mas acho que melhorou o ambiente. Esse é o primeiro degrau de uma longa escada", acrescentou

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email