“Humilharam o reitor, o levaram à depressão e à morte”, diz Márcio Jerry sobre Cancellier

Em audiência, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) relembrou a morte do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier de Olivo, que completou dois anos nesta última quarta-feira (2)

(Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)

247 - Em audiência na Comissão de Ciência e Tecnologia, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) relembrou a morte do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier de Olivo, que completou dois anos nesta última quarta-feira (2). Após ser preso e afastado do cargo de reitor da UFSC por um suposto esquema de desvio de verbas na UFSC, o então reitor se atirou do último andar de um shopping de Florianópolis. No bolso, ele trazia um bilhete: “Minha morte foi decretada quando fui banido da Universidade”. 

Em um processo marcado por arbitrariedades, Cancellier acabou solto um dia depois. Mesmo assim, foi proibido de entrar na UFSC. “A memória nos ajuda a corrigir erros do presente e do futuro. Faz dois anos, precisamente neste dia 2, que faleceu, por suicídio, o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Luiz Carlos Cancellier, um dos mais brutais e ignominiosos erros jurídicos e de abuso de autoridade do Brasil”, relembrou Márcio Jerry.  

O deputado do Maranhão recordou também que a lei de abuso de autoridade recebeu, no Senado, o nome de Lei Cancellier. “Agrediram a Universidade, agrediram o reitor, o prenderam, o humilharam, o levaram à depressão e à morte. Este fato, para a comunidade científica brasileira, é gravíssimo. Razão pela qual eu julgo oportuno lembrar este assunto como homenagem ao Cancellier, como um grito e um alerta desta Comissão contra os abusos de autoridade que estão ocorrendo recorrentemente em nosso país, levando a casos extremos como este”, completou o parlamentar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247