Latifundiários invadem acampamento e ameaçam expulsar sem terras em Traipú

Segundo os acampados, as ameaças partiram de Severino do Chapéu, ex-vice prefeito da cidade de Girau do Ponciano, e Toinho Monteiro, um latifundiário da região

Sem terras em Traipú
Sem terras em Traipú (Foto: Comunicação MST)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Dezenas de famílias que vivem no Acampamento Mandacaru, no município de Traipu, no Agreste de Alagoas, estão sob ameaça por políticos da região que querem expulsar os trabalhadores da terra em que vivem há 18 anos.

Segundo os acampados, as ameaças partiram do ex-vice prefeito da cidade de Girau do Ponciano, Severino Correia Cavalcante (PP), conhecido como Severino do Chapéu na região, além de Toinho Monteiro, filho de latifundiário da área.

De acordo com as famílias sem terras, os dois estiveram nesta segunda-feira, 5, no acampamento, acompanhando de outros homens, exigindo que os camponeses deixassem o local, ameaçando passar com trator e com bala por cima das pessoas que continuassem no território.

O Acampamento Mandacaru é coordenado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Os agricultores vivem da agricultura e da criação de pequenos animais. A área ainda conta com uma escola de jovens e adultos que atende os acampados.

No início de 2020, as famílias foram despejadas da área e, após o início da pandemia, retornaram para a terra no mês de abril na tentativa de manter a sobrevivência e trabalho na terra.

O MST acionou os órgãos competentes para acompanhar o caso.

mst

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247