Líder nas pesquisas para Fortaleza defende PMs e diz que registrará BO contra Cid

O deputado federal e pré-candidato a prefeito de Fortaleza, Capitão Wagner (Pros), afirmou que registrará um boletim de ocorrência contra o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), alvo de tiros da polícia em Sobral, interior cearense. "Ele ia passar com trator por cima de várias pessoas e houve uma reação legítima para evitar tragédia maior", afirma o parlamentar

Capitão Wagner e Cid Gomes baleado
Capitão Wagner e Cid Gomes baleado (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados | Reprodução)

247 - O deputado federal e pré-candidato a prefeito de Fortaleza, Capitão Wagner (Pros), afirmou que os tiros que acertaram o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), em Sobral, no Ceará, foram "uma legítima defesa" por parte de quem os disparou. O parlamentar afirmou que registrará Boletim de Ocorrência (B.O.) contra Cid Gomes por tentativa de homicídio. 

"A atitude do senador Cid Gomes em Sobral é lamentável. A gente lamenta pelo estado de saúde dele, espero que se recupere, mas ficou muito claro que o que aconteceu foi uma legítima defesa. Ele ia passar com trator por cima de várias pessoas e houve uma reação legítima para evitar tragédia maior", afirma o parlamentar. Seu relato foi publicado no jornal O Povo.

Wagner foi ao Palácio da Abolição acompanhado de outros deputados de outros estados, mas não foi recebido pelo governador Camilo Santana (PT). Estavam com Wagner o secretário nacional de Proteção Global, Sérgio Queiroz, o diretor de Proteção e Defesa de Direitos Humanos, Herbert Barros, ambos vinculados ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e os deputados federais Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) e Major Fabiana (PSL-RJ).

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247