Mancha de óleo se espalha por 2 mil quilômetros da costa brasileira e já afeta o turismo

A mancha de óleo que se espalha por 2 mil quilômetros da costa brasileira já alcança 109 pontos, de Maranhão até Sergipe, e afeta o turismo. É o caso das praias de Pipa (Rio Grande do Norte), Maragogi (Alagoas), Tamandaré (Pernambuco) e do Futuro (Ceará), cuja economia depende da atividade turística

Mancha de petróleo toma conta de praias do Nordeste
Mancha de petróleo toma conta de praias do Nordeste (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A mancha de óleo que se espalha por 2 mil quilômetros da costa brasileira já alcança 109 pontos, de Maranhão até Sergipe, e afeta o turismo. É o caso das praias de Pipa (Rio Grande do Norte), Maragogi (Alagoas),  Tamandaré (Pernambuco) e do Futuro (Ceará), cuja economia depende da atividade turística. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "nos nove Estados da região, só a Bahia não foi contaminada pela substância viscosa. Dono de lojas de suvenir na orla de Pipa, George Policarpo diz que não dá para calcular prejuízo com acidente. "Quando o turista percebe as manchas, ele vai ter péssima imagem do local e vai achar que é descuido da região, que depende disso. O impacto aqui será maior a médio e a longo prazo. As pessoas que vierem agora vão levar em consideração isso", pensa."

A matéria ainda informa que "de acordo com o Secretário de Turismo do município de Jericoacoara, Ricardo Gusso, apesar do aparecimento de algumas manchas, nenhuma atividade na Vila de Jericoacoara foi prejudicada. O impacto maior foi na fauna marinha: uma tartaruga-oliva foi encontrada coberta de óleo."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email