Maranhão isenta por dois meses tarifa de água para 850 mil famílias de baixa renda

Decreto assinado pelo governador Flávio Dino isenta cerca de 850 mil famílias do pagamento da conta de água no Maranhão como medida humanitária para amenizar os efeitos da crise sanitária nas camadas mais carentes da população

Dino: “O Maranhão não tem dono, o Maranhão é de todos nós”
Dino: “O Maranhão não tem dono, o Maranhão é de todos nós” (Foto: Annaclarice Almeida)

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), decidiu que os cerca de 850 mil clientes da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) terão tarifa zero para água nos próximos dois meses.

A medida faz parte do plano de combate ao coronavírus (Covid-19) e foi editada no decreto nº 35.679, assinado pelo governador. 

“A isenção atinge os que mais precisam. Essa medida e mais as 200 mil pessoas já beneficiadas pela gratuidade do Programa ‘Viva Água’, somam mais de 1 milhão de maranhenses assistidos pelo Governo do Maranhão”, garantiu André dos Santos Paula, diretor-presidente da Companhia. 

De acordo com o decreto, até 23 de maio ficam isentas de fatura clientes pessoa física cujo consumo é de até 10 m³ (dez metros cúbicos) por mês de água e esgoto, pessoas que integram o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e são residentes em município do Programa Mais IDH e pessoa jurídica em regime de condomínio inserido na Faixa I do Programa Minha Casa Minha Vida. 

André Paula afirmou que essa é uma medida humanitária, para amenizar os efeitos da crise sanitária nas camadas mais carentes da população. “Não podemos abrir mão da arrecadação daqueles que possuem alguma condição. Neste sentido, pagar as contas de serviços essenciais como a água, também é um ato de solidariedade para garantir os serviços essenciais à população”, reforçou. 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247