Maranhense está entre suspeitos de planejarem terrorismo nas Olimpíadas

Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; ele usava o codinome na internet de Zaid Duarte; Duarte fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu; atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo

Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; ele usava o codinome na internet de Zaid Duarte; Duarte fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu; atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo
Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; ele usava o codinome na internet de Zaid Duarte; Duarte fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu; atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo (Foto: Leonardo Lucena)

Maranhão 247 - Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Duarte usava o codinome na internet de Zaid Duarte. Ele fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu. Atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo.

Em uma de suas postagens na rede social Google+, na qual tem quase 2 mil seguidores, Duarte usou o título “Estado Islâmico, uma história de amor”. Segundo o Jornal Pequeno, Duarte teria uma ligação com um inglês, que se identificava como Jonathan Kemp, e jurou fidelidade ao EI. Ele chegou a usar o dispositivo de doação coletiva para financiamento da causa. Em seu juramento, ele usou a frase: “Estou vivo para ser um khamikasse (referência aos suicidas japoneses da Segunda Guerra Mundial). Allah é o maior”.

Duarte deve ser levado para um presidio federal em Mato Grosso com mais nove pessoas. De acordo com a Polícia Federal, o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara da Justiça Federal do Paraná, expediu 12 mandados de prisão temporária por 30 dias.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247