Maranhense está entre suspeitos de planejarem terrorismo nas Olimpíadas

Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; ele usava o codinome na internet de Zaid Duarte; Duarte fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu; atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo

Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; ele usava o codinome na internet de Zaid Duarte; Duarte fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu; atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo
Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; ele usava o codinome na internet de Zaid Duarte; Duarte fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu; atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - Convertido ao islamismo há mais de 10 anos, o maranhense Marcos Duarte, de 42 anos, está entre os 10 suspeitos de planejar ataques terroristas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Duarte usava o codinome na internet de Zaid Duarte. Ele fundou, quando ainda morava em São Luís, a Sociedade Islâmica do Maranhão, organização religiosa, que tem como sede o bairro do Turu. Atualmente, ele mora no município de Amparo, em São Paulo.

Em uma de suas postagens na rede social Google+, na qual tem quase 2 mil seguidores, Duarte usou o título “Estado Islâmico, uma história de amor”. Segundo o Jornal Pequeno, Duarte teria uma ligação com um inglês, que se identificava como Jonathan Kemp, e jurou fidelidade ao EI. Ele chegou a usar o dispositivo de doação coletiva para financiamento da causa. Em seu juramento, ele usou a frase: “Estou vivo para ser um khamikasse (referência aos suicidas japoneses da Segunda Guerra Mundial). Allah é o maior”.

Duarte deve ser levado para um presidio federal em Mato Grosso com mais nove pessoas. De acordo com a Polícia Federal, o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara da Justiça Federal do Paraná, expediu 12 mandados de prisão temporária por 30 dias.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247