Ministro do STJ nega liminar pelo fim do isolamento em Pernambuco e critica Bolsonaro por "(des)governo na saúde"

Ministro do STJ Rogerio Schiett negou liminar que pedia o fim do isolamento social em Pernambuco e observou que Jair Bolsonaro se posiciona "irresponsavelmente" contra a ciência e que o país tem sido “(des)governado na área de saúde”

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Rogerio Schietti Cruz criticou a postura adotada por Jair Bolsonaro no enfrentamento a pandemia em uma sentença, proferida nesta terça-feira (20), onde negou liminar que pedia o fim do isolamento social em Pernambuco. Segundo reportagem do jornal O Globo, o magistrado observou que Bolsonaro se posiciona "irresponsavelmente" contra a ciência e pontua que o país tem sido “(des)governado na área de saúde”. O habeas corpus contra o decreto de isolamento social em Pernambuco foi impetrado pela deputada estadual Clarissa Tercio (PSC). 

"Talvez em nenhum, além desses dois países, o líder nacional se coloque, ostensiva e irresponsavelmente, em linha de oposição às orientações científicas de seus próprios órgãos sanitários e da Organização Mundial de Saúde. Em nenhum país, pelo que se sabe, ministros responsáveis pela pasta da saúde são demitidos por não se ajustarem à opinião pessoal do governante máximo da nação e por não aceitarem, portanto, ser dirigidos por crenças e palpites que confrontam o que a generalidade dos demais países vem fazendo na tentativa de conter o avanço dessa avassaladora pandemia", destacou Schietti em sua decisão,. 

“Nesse ínterim, continua o país (des)governado na área de saúde – já se vão 6 dias sem um titular da pasta – mercê das iniciativas nem sempre coordenadas dos governos regionais e municipais, carentes de uma voz nacional que exerça o papel que se espera de um líder democraticamente eleito e, portanto, responsável pelo bem-estar e saúde de toda a população, inclusive da que não o apoiou ou apoia”, completou. 

"O recado transmitido é, todavia, de confronto, de desprezo à ciência e às instituições e pessoas que se dedicam à pesquisa, de silêncio ou até de pilhéria diante de tragédias diárias. É a reprodução de uma espécie de necropolítica”, disse Schietti em outro ponto de sua decisão.

O habeas corpus contra o decreto de isolamento social em Pernambuco foi impetrado pela deputada estadual Clarissa Tercio (PSC). 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247