Óleo misterioso se espalha por rios e mangues e cenário é catastrófico

O cenário em oito praias e cinco cidades do litoral da Bahia e Sergipe é desolador. Nos pequenos vilarejos que se espalham pelas praias, moradores manifestam impotência, raiva e revolta. O óleo que se alastra misteriosamente por 139 praias e 63 municípios começa a entrar em rios, atingindo estuários que são berçários de plantas e animais

247 - O cenário em oito praias e cinco cidades do litoral da Bahia e Sergipe é desolador. Nos pequenos vilarejos que se espalham pelas praias, moradores manifestam impotência, raiva e revolta. O óleo que se alastra misteriosamente por 139 praias e 63 municípios começa a entrar em rios, atingindo estuários que são berçários de plantas e animais. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "em Conde, na Bahia, o óleo se espalha pelas praias de Siribinha, Poças e Sítio do Conde. Nessa última, o material viscoso acumulou-se entre as pedras formando poças com mais de um metro. Águas-vivas mortas foram encontradas na faixa de areia e animais como garças, patos e cachorros sujaram-se de óleo."

A matéria ainda informa que "em Siribinha, as manchas chegaram nas margens dos rios, nos manguezais e nas patas dos siris e caranguejos. Até o momento, nenhum tipo de contenção foi feita na foz do rio Itapicuru, a despeito dos moradores terem participado no início deste ano de um treinamento para ajudar em uma possível operação de isolamento do rio."

A situação começa a ficar dramática, sobretudo para os pescadores da região. 

"Receosos, os pescadores não vão ao mar desde a última sexta-feira (4), quando o óleo começou a chegar à região. E temem pelo futuro da pesca e da mariscagem, principal atividade de cerca de 2.000 moradores do balneário."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247