Perdido, governo Bolsonaro diz não ter pistas sobre quem vazou óleo no Nordeste

“Todos os três inquéritos são realizados para a gente tentar chegar exatamente no poluidor, no causador desse crime ambiental. Todos os esforços estão sendo feitos. No momento, nós temos indícios, apenas”, declarou o comandante de Operações Navais da Marinha, Leonardo Puntel

(Foto: Marcos Rodrigues)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Brasil de Fato – O comandante de Operações Navais da Marinha, Leonardo Puntel, afirmou em entrevista à Rádio CBN, na quinta-feira (5), que o governo ainda não tem pistas de quem causou o vazamento do óleo que chegou à costa do Nordeste e do Sudoeste.

Segundo o oficial, há três investigações em curso – incluindo um inquérito da Polícia Federal (PF). No entanto, nenhum suspeito foi identificado por enquanto.

“Todos os três inquéritos são realizados para a gente tentar chegar exatamente no poluidor, no causador desse crime ambiental. Todos os esforços estão sendo feitos. No momento, nós temos indícios, apenas”, declarou Puntel.

Também é incerto, até agora, o dano causado ao turismo do Nordeste, de acordo com o diretor de Políticas e Ações Integradas do Ministério do Turismo, Luciano Puchalski. Ele comentou que o prejuízo estimado é de 3% em relação à arrecadação dos municípios. “O prejuízo não é tão grande quanto a gente fala”, disse.

Prejudicados pelos vazamentos, pescadores e marisqueiras questionam as regras para o auxílio emergencial proposto pelo governo. Na quarta-feira (04), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou a liberação de R$ 1.996 para trabalhadores prejudicados pelo desastre.

A secretária-executiva nacional da Pastoral dos Pescadores, Ormezita Barbosa, disse que a maioria dos pescadores e marisqueiras está desamparada porque não tem o Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP), exigido para a liberação do auxílio.

A Secretaria da Pesca reconheceu que o registro exigido dos pescadores é falho e disse que o governo preparava um recadastramento para 2020, mas foi surpreendido pelo desastre. Dessa forma, precisou atender emergencialmente os cadastrados.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247