PF cumpre mandados de busca e apreensão na Assembleia Legislativa de Pernambuco

Policiais federais cumpriram 10 mandados de busca e apreensão na Alepe em uma ação que apura irregularidades em contratos que somam cerca de R$ 40 milhões. Segundo a PF, um servidor foi afastado e nenhum parlamentar é alvo da investigação

(Foto: Reprodução/TV Globo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Agentes da Polícia Federal cumpriram 10 mandados de busca e apreensão na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A ação, batizada de Coffee Break, investiga suspeitas de irregularidades em contratos que somam cerca de R$ 40 milhões. Um servidor, que atuava no setor de pregoeiros, foi afastado do cargo. Segundo reportagem do G1, nenhum parlamentar é alvo da investigação. 

O servidor afastado, identificado como João Pedro Ferreira Belo Daumas, trabalhava na Superintendência de Planejamento e Gestão da Alepe. De acordo com a PF, o empresário Sebastião Figueiroa, dono de empresas que ganhavam as licitações de materiais gráficos e de escritório, também está sendo investigado. Os suspeitos foram indiciados pelos crimes de corrupção, advocacia administrativa e dispensa indevida de licitação.

Ao todo, os agentes cumpriram quatro mandados na Alepe e outros seis em endereços ligados aos investigados nos municípios do Recife e Ipojuca, na Região Metropolitana, e em Gravatá, no Agreste do estado. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247