PF realiza ação de reintegração de posse contra índios Gamela

Índios da etnia Gamella ocupam a sede da Funai, no bairro Anil, há oito dias e, depois de realizarem uma manifestação no local, a direção do Incra pediu na Justiça a reintegração de posse do prédio, porque houve o impedimento da entrada dos funcionários do Incra por parte dos indígenas    

Índios da etnia Gamella ocupam a sede da Funai, no bairro Anil, há oito dias e, depois de realizarem uma manifestação no local, a direção do Incra pediu na Justiça a reintegração de posse do prédio, porque houve o impedimento da entrada dos funcionários do Incra por parte dos indígenas
 
 
Índios da etnia Gamella ocupam a sede da Funai, no bairro Anil, há oito dias e, depois de realizarem uma manifestação no local, a direção do Incra pediu na Justiça a reintegração de posse do prédio, porque houve o impedimento da entrada dos funcionários do Incra por parte dos indígenas     (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (14), na sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), em São Luís, uma ação de reintegração de posse contra índios da etnia Gamella, para recuperar a sede da Funai, no bairro Anil, ocupada pelos indígenas. Eles ocupam a sede da instituição há oito dias e, depois de realizarem uma manifestação no local, a direção do Incra pediu na Justiça a reintegração de posse do prédio, porque houve o impedimento da entrada dos funcionários do Incra na última terça-feira (7) por parte dos indígenas.

Os índios pedem a delimitação de terras dos índios da terra indígena Akroá-Gamella, na região do município de Viana. Os "nativos" aguardam a criação de um grupo de trabalho para a identificação e delimitação da terra indígena na região onde eles moram. Os indígenas reclamam que estão em conflito com os agricultores.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247