Prorrogadas prisões de envolvidos em agiotagem

A Justiça do Maranhão prorrogou por mais dez dias as prisões temporárias de todos os presos nas Operações "Maharaja" e "Morta-Viva", deflagradas pela Polícia Civil e que investiga crimes de agiotagem no Maranhão; continuam detidos os prefeitos de Bacuri, Richard Nixon dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, o Natim; e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Farias

A Justiça do Maranhão prorrogou por mais dez dias as prisões temporárias de todos os presos nas Operações "Maharaja" e "Morta-Viva", deflagradas pela Polícia Civil e que investiga crimes de agiotagem no Maranhão; continuam detidos os prefeitos de Bacuri, Richard Nixon dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, o Natim; e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Farias
A Justiça do Maranhão prorrogou por mais dez dias as prisões temporárias de todos os presos nas Operações "Maharaja" e "Morta-Viva", deflagradas pela Polícia Civil e que investiga crimes de agiotagem no Maranhão; continuam detidos os prefeitos de Bacuri, Richard Nixon dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, o Natim; e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Farias (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 – A Justiça do Maranhão prorrogou por mais dez dias as prisões temporárias de todos os presos nas Operações "Maharaja" e "Morta-Viva", deflagradas pela Polícia Civil no último dia 4 de maio, e que investiga crimes de agiotagem no Maranhão. Continuam detidos os prefeitos de Bacuri, Richard Nixon dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, o Natim; e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Farias.

Josival Cavalcanti, conhecida como o Pacovan, também teve cerca de R$ 7 milhões apreendidos. O contador da prefeitura de Marajá do Sena, José Epitácio Muniz, o Cafeteira, também vai continuar preso. As informações são do jornal Maranhão da Gente.

De acordo com o delegado Augusto Barros, a renovação se deu a partir de nova representação da Polícia Civil e do Ministério Público. "Desta forma asseguramos produção da prova sem interferência negativa dos investigados, permitindo novas reinquirições à medida que os interrogatórios são confrontados com outras provas apreendidas e com as informações obtidas a partir da quebra de sigilos", disse.

As investigações sobre Josival Cavalcanti, o Pacovan, apontam que ele utilizava empresas em nomes de terceiros para se favorecer com negócios em diversas atividades nas prefeituras, como fornecimento de merenda escolar, de medicamentos e material escolar e em obras. O contador José Epitácio Muniz confessou ter criado pelo menos quatro empresas para o esquema.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247