PT-MA repudia deputados do estado que votaram pela corrupção

Petistas, como o deputado estadual Zé Inácio Rodrigues e Márcio Jardim, usaram suas contas no Twitter para repudiar o voto dos deputados federais a favor de Michel Temer (PMDB), durante apreciação de relatório na Câmara; o Legislativo negou autorização para que fosse encaminhada ao Supremo Tribunal Federal a denúncia contra ele por corrupção passiva, feita pela Procuradoria-Geral da República;  secretário estadual de Esporte, Márcio Jardim, foi direito ao “fígado” do deputado federal Zé Reinaldo Tavares (PSB), que busca, inclusive, o apoio dos petistas para disputar o Senado; “Com o voto de Zé Reinaldo pelo impeachment e agora a favor de Temer, me pergunto: Por que o PT do Maranhão tem que apoiá-lo para senador”

Petistas, como o deputado estadual Zé Inácio Rodrigues e Márcio Jardim, usaram suas contas no Twitter para repudiar o voto dos deputados federais a favor de Michel Temer (PMDB), durante apreciação de relatório na Câmara; o Legislativo negou autorização para que fosse encaminhada ao Supremo Tribunal Federal a denúncia contra ele por corrupção passiva, feita pela Procuradoria-Geral da República;  secretário estadual de Esporte, Márcio Jardim, foi direito ao “fígado” do deputado federal Zé Reinaldo Tavares (PSB), que busca, inclusive, o apoio dos petistas para disputar o Senado; “Com o voto de Zé Reinaldo pelo impeachment e agora a favor de Temer, me pergunto: Por que o PT do Maranhão tem que apoiá-lo para senador”
Petistas, como o deputado estadual Zé Inácio Rodrigues e Márcio Jardim, usaram suas contas no Twitter para repudiar o voto dos deputados federais a favor de Michel Temer (PMDB), durante apreciação de relatório na Câmara; o Legislativo negou autorização para que fosse encaminhada ao Supremo Tribunal Federal a denúncia contra ele por corrupção passiva, feita pela Procuradoria-Geral da República;  secretário estadual de Esporte, Márcio Jardim, foi direito ao “fígado” do deputado federal Zé Reinaldo Tavares (PSB), que busca, inclusive, o apoio dos petistas para disputar o Senado; “Com o voto de Zé Reinaldo pelo impeachment e agora a favor de Temer, me pergunto: Por que o PT do Maranhão tem que apoiá-lo para senador” (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog da Sílvia Tereza - Petistas, como o deputado estadual Zé Inácio Rodrigues e Márcio Jardim, usaram suas contas no Twitter para repudiar o voto dos deputados federais a favor do presidente Michel Temer (PMDB), durante apreciação de relatório na Câmara Federal. O Legislativo negou autorização para que fosse encaminhada ao Supremo Tribunal Federal a denúncia contra ele por corrupção passiva, feita pela Procuradoria-Geral da República.

O secretário estadual de Esporte, Márcio Jardim, foi direito ao “fígado” do deputado federal Zé Reinaldo Tavares (PSB), que busca, inclusive, o apoio dos petistas para disputar o Senado e emparedou o parlamentar, já que ele votou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a favor da impunidade a Michel Temer. Sinalizou que, se depender do partido, essa parceria política e eleitoral vai ficar difícil.

“Com o voto de Zé Reinaldo pelo impeachment e agora a favor de Temer, me pergunto: Por que o PT do Maranhão tem que apoiá-lo para senador”, disse Márcio Jardim no Twitter.

Já Zé Inácio criticou os deputados federais de uma forma geral, mas a crítica vale também para os da bancada maranhense que votaram favorável a Michel Temer.

Acusação contra Temer

Temer foi citado na delação dos donos da JBS, os empresários Joesley Batista e seu irmão Wesley. Os delatores afirmaram que o peemedebista indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS).

Depois, o parlamentar foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. O empresário disse a Temer que estava dando ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?".

Uma reportagem de Época deste último final de semana também apontou que Temer mandou a JBS entregar R$ 3 milhões, em dinheiro vivo, ao ex-deputado Eduardo Cunha. "Pode fazer", disse Temer ao ex-diretor da JBS, Ricardo Saud, segundo a matéria (leia aqui). A propina era parte de um acerto de propina de R$ 15 milhões entre a empresa e o PMDB.

Após denunciar Temer por corrupção passiva, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deverá ser apontar o peemedebista como chefe de organização criminosa. Será a segunda acusação  feita em um dos quatro inquéritos do chamado quadrilhão, abertos a partir do desmembramento do inquérito-mãe da Lava-Jato.

Pesquisas

Levantamento feito pelo Instituto Vox Populi entre 29 e 31 de julho revela que nada menos que 94% dos brasileiros desejam que Michel Temer seja investigado pela denúncia apresentada pelo procurador-geral Rodrigo Janot.

Pesquisa Ibope, divulgada na última quinta-feira (27), apontou que apenas 5% dos brasileiros aprovam o governo Michel Temer, a pior popularidade desde redemocratização. O percentual (ótimo/bom) de 5% é tecnicamente empatado com os 7% apurados em junho e julho de 1989, no governo do então presidente José Sarney. 

Para que a Câmara não autorize o Supremo Tribunal Federal a investigar Temer, o peemedebista fez operação que, segundo a agência alemã Deutsche Welle, poderá custar nada menos que R$ 17 bilhões (saiba mais aqui).

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247