Sarney Filho recebeu dinheiro da Câmara depois de assumir ministério

Filho do ex-presidente José Sarney, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, foi reembolsado pela Câmara dos Deputados por um pagamento de R$ 16,4 mil feito quando ele já estava licenciado do mandato e já havia assumido o cargo no governo de Michel Temer; segundo a nota fiscal apresentada, o valor foi recebido pela Play Áudio Produções em 13 de maio, dia posterior à sua nomeação, para que imprimisse 10 mil informativos de suas ações no mesmo mês, dentro da cota para divulgação da atividade parlamentar

Filho do ex-presidente José Sarney, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, foi reembolsado pela Câmara dos Deputados por um pagamento de R$ 16,4 mil feito quando ele já estava licenciado do mandato e já havia assumido o cargo no governo de Michel Temer; segundo a nota fiscal apresentada, o valor foi recebido pela Play Áudio Produções em 13 de maio, dia posterior à sua nomeação, para que imprimisse 10 mil informativos de suas ações no mesmo mês, dentro da cota para divulgação da atividade parlamentar
Filho do ex-presidente José Sarney, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, foi reembolsado pela Câmara dos Deputados por um pagamento de R$ 16,4 mil feito quando ele já estava licenciado do mandato e já havia assumido o cargo no governo de Michel Temer; segundo a nota fiscal apresentada, o valor foi recebido pela Play Áudio Produções em 13 de maio, dia posterior à sua nomeação, para que imprimisse 10 mil informativos de suas ações no mesmo mês, dentro da cota para divulgação da atividade parlamentar (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, foi reembolsado pela Câmara dos Deputados por um pagamento de R$ 16,4 mil feito quando ele já estava licenciado do mandato e já havia assumido o cargo no governo de Michel Temer. A informação é da coluna Painel. Segundo a nota fiscal apresentada, o valor foi recebido pela Play Áudio Produções em 13 de maio, dia posterior à sua nomeação, para que imprimisse 10 mil informativos de suas ações no mesmo mês, dentro da cota para divulgação da atividade parlamentar.

O dono da empresa trabalhou na Secretaria de Comunicação do Maranhão durante os quatro anos de governo Roseana Sarney (PMDB), irmã do ministro.

Em nota, Sarney Filho afirmou que o serviço foi prestado pela produtora antes de seu afastamento e que o pagamento “coincidiu ter ocorrido” quando ele já estava licenciado do cargo de deputado federal.

O ato que regulamenta o reembolso determina que “o direito à utilização da cota se restringe ao período de efetivo exercício do mandato” parlamentar.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247