Suspeito de ameaças a Camilo Santana já foi condenado por estupro

O homem confessou ser o autor das ameaças de morte contra o governador. Investigações apuram outros envolvidos no crime

Michel Temer autorizou nesta terça-feira 30 o envio de uma força-tarefa da equipe de inteligência da Polícia Federal para o Ceará. Essa equipe deverá auxiliar as forças de segurança pública no estado, que enfrentou recentes episódios de violência. A medida foi tomada após reunião do governador do Ceará, Camilo Santana, com Temer, no Palácio do Planalto
Michel Temer autorizou nesta terça-feira 30 o envio de uma força-tarefa da equipe de inteligência da Polícia Federal para o Ceará. Essa equipe deverá auxiliar as forças de segurança pública no estado, que enfrentou recentes episódios de violência. A medida foi tomada após reunião do governador do Ceará, Camilo Santana, com Temer, no Palácio do Planalto (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O  homem suspeito de ter feito ameaças de morte ao governador Camilo Santana (PT) já foi condenado por estupro. A informação foi revelada nesta quarta-feira (31), pelo secretário Sandro Caron, da Segurança Pública e Defesa Social, que investiga o crime. Segundo o titular da Pasta, o suspeito confessou o crime. A informação é do portal Diário do Nordeste.

"Ele foi identificado, interrogado e confirmou o áudio. Também foi cumprido um mandado de busca na residência dele (...) As investigações seguem. Ele já é um criminosos que tem condenação por estupro, mas o processo está em fase de recursos, por isso está solto", disse Caron. Ainda de acordo com o secretário, outras pessoas são suspeitas de envolvimento com o crime. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email