Unegro denuncia que prefeitura de município baiano distorce a realidade e culpa população negra pela disseminação do coronavírus

De acordo com nota da União de Negras e Negros Pela Igualdade-Juazeiro Bahia, a publicidade da prefeitura joga em cima da população negra a maior parte da culpa pela disseminação do coronavírus. "Somos as maiores vítimas da pandemia", disse. "Pelo contrário, estamos é morrendo", acrescentou

Unegro denuncia racismo em publicidade de prefeitura na Bahia
Unegro denuncia racismo em publicidade de prefeitura na Bahia (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A União de Negras e Negros Pela Igualdade-Juazeiro Bahia emitiram uma nota de repúdio alegando que a prefeitura do município faz uma publicidade com distorções acerca da população negra perante ao contexto pandêmico. De acordo com a nota, "ao contrário do que mostra a propaganda da prefeitura, a culpa da disseminação recaindo sobre nós, povo preto, quando na verdade somos as maiores vítimas da pandemia".

"Quem está promovendo festinhas particulares e aglomerando não é o povo preto pobre. Pelo contrário, estamos é morrendo, pois temos que sair de casa para buscar o sustento, pegarmos transportes públicos lotados sem o mínimo de segurança sanitária, quando não estamos desempregadas/os", continuou o texto. 

"Se estamos trabalhando, podemos ser contaminadas/os pela/o patroa/patrão que estava na sua lancha aos finais de semana na ilha do Maroto ou nas chácaras fazendo churrasco, sem falar no fato de sermos menos vacinadas/os, segundo o Ministério da Saúde que aponta para 'Apenas 19% dos imunizados no Brasil são pretos ou pardos, que constituem 56% dos brasileiros'", continuou o texto, lembrando uma reportagem do jornal O Globo, publicada em 21 de fevereiro, mostrando os números da vacinação sobre os negros. 

Segundo as entidades, é "necessário o cuidado nas questões raciais, não pensar que, quando falamos de mais caras negras nas publicidades, não é trazendo uma carga de culpabilização e responsabilização, quando na total realidade, a vítima somos nós". 

"Com isso, não estamos afirmando que as pessoas não negras não sejam vítimas da COVID e que as pessoas negras não estão cometendo erros na pandemia. Mas a armadilha da publicidade em, mais uma vez, colocar as pessoas pretas como responsáveis pelas mazelas, catástrofes, males...", afirmaram. 

"Quando sabemos que a publicidade é o meio de se comunicar com a população e, a depender do que esteja visível nela, pode sim reforçar velhos estigmas e estereótipos. Queremos mais vacinas para o nosso povo! Enquanto ela não vem, exigimos a retirada da propaganda racista das ruas de Juazeiro e queremos Assistência Social por meio de benefícios eventuais".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email