União em torno de Dino assusta grupo Sarney

A unidade política dos partidos que apoiam o governador Flávio Dino (PCdoB) tem sido uma dor de cabeça para os aliados, no Maranhão, do ex-senador José Sarney (PMDB), visando 2018; enquanto do lado governista as discussões estão avançadas e deverão ser firmadas sem surpresas, na oposição tudo é uma incógnita, inclusive se Roseana Sarney irá disputar o governo 

A unidade política dos partidos que apoiam o governador Flávio Dino (PCdoB) tem sido uma dor de cabeça para os aliados, no Maranhão, do ex-senador José Sarney (PMDB), visando 2018; enquanto do lado governista as discussões estão avançadas e deverão ser firmadas sem surpresas, na oposição tudo é uma incógnita, inclusive se Roseana Sarney irá disputar o governo 
A unidade política dos partidos que apoiam o governador Flávio Dino (PCdoB) tem sido uma dor de cabeça para os aliados, no Maranhão, do ex-senador José Sarney (PMDB), visando 2018; enquanto do lado governista as discussões estão avançadas e deverão ser firmadas sem surpresas, na oposição tudo é uma incógnita, inclusive se Roseana Sarney irá disputar o governo  (Foto: Voney Malta)

Por marrapa.com - Até 2018 muitos discussões vão acontecer em relação a formação das coligações e das chapas políticas. Por enquanto, a maior dúvida é sobre o candidato de oposição ao Governo do Estado. Roseana Sarney é a grande incógnita. Porém, do lado governista, nada deve mudar. A unidade política entre PDT e PCdoB continuará firme. Esse é maior temor do Grupo Sarney.

A oposição tem feito de tudo para tentar desestabilizar essa aliança responsável pelas vitórias do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) em 2012 e 2016, e do governador Flávio Dino (PCdoB), em 2014. Nesse período, todas as decisões do grupo foram tomadas em consenso. Um bom exemplo foi na eleição de Flávio, quando os pedetistas abriram mão da vaga de vice para ceder ao PSDB, que indicou Carlos Brandão, aumentando a força da coligação. O líder do PDT, Weverton Rocha, sempre foi um conciliador e manteve esse perfil em prol do grupo. Da mesma forma como o comunista Márcio Jerry e o próprio governador.

Para as próximas eleições, mais uma vez o PDT deverá abrir mão de indicar o vice. Uma das vagas de senador ao partido não será um acordo, mas sim um merecimento pela fidelidade. O escolhido deverá ser o deputado federal Weverton pela força política, proximidade com Flávio Dino e pela grande vitória que obteve em São Luís ao conduzir a eleição de Edivaldo Holanda Júnior na capital, fundamental para os planos do Palácio dos Leões.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247