4 em cada 10 paulistanos sofreram preconceito ou presenciaram discriminação contra LGBT, diz pesquisa

É o que mostra o levantamento “Viver em São Paulo – Direitos LGBTQI+” realizada pela Ong Rede Nossa São Paulo em parceira com o Ibope. De acordo com os dados, os entrevistados que acham São Paulo tolerante em relação aos LGBTs caiu de 50% para 40% nos últimos doze meses

Bandeira (LGTB) é hasteada na Embaixada do Reino Unido para marcar o Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia, celebrado neste sábado (17) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Bandeira (LGTB) é hasteada na Embaixada do Reino Unido para marcar o Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia, celebrado neste sábado (17) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - Cerca de 4 em cada 10 paulistanos já sofreram ou presenciaram preconceito por causa da orientação sexual em espaços públicos e nos meios de transporte da cidade de São Paulo. É o que mostra a pesquisa “Viver em São Paulo – Direitos LGBTQI+” realizada pela Ong Rede Nossa São Paulo em parceira com o Ibope. De acordo com o levantamento, os entrevistados que acham São Paulo tolerante em relação aos LGBTs caiu de 50% para 40% nos últimos doze meses. Essa percepção geral é mais forte entre os mais jovens, os mais pobres e aqueles que se declaram pretos ou pardos.

A população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais ou transgêneros) estão mais vulneráveis nas ruas, nas praças, nos trens e nos ônibus porque esses lugares concentram “o maior encontro entre as diferenças”, diz o sociólogo Américo Sampaio, coordenador da Rede Nossa São Paulo. Seu relato foi publicado no jornal Folha de S.Paulo. “Os números são graves: dois terços da população paulistana não sabem conviver com o diferente justamente em espaços que possibilitam esse tipo de exercício”, afirma. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247