Abel vê vitória histórica contra o Boca

Entre os times brasileiros, apenas o Santos de Pel, o Payssandu e o Cruzeiro haviam vencido o Boca dentro de La Bombonera

Depois de ver o Fluminense vencer o Boca Juniors por 2 a 1, na noite da última quarta-feira, em plena La Bombonera, e quebrar uma invencibilidade de 36 jogos do adversário, o técnico Abel Braga ressaltou o peso que o triunfo teve para o seu time na Copa Libertadores e para a própria história do clube, mas conteve qualquer euforia que poderá ser provocada pelo triunfo na continuidade da competição.

Antes do jogo desta quarta, apenas o Santos de Pelé, o Paysandu e o Cruzeiro haviam sido os únicos times brasileiros a conseguirem bater o Boca dentro do seu tradicional estádio em jogos da Libertadores. "Não é qualquer time que vem aqui dentro de La Bombonera e ganha. Foi uma vitória histórica, eles não perdiam desde abril do ano passado, o nome do Fluminense mais uma vez fica marcado no futebol sul-americano", disse o treinador, para depois, porém, lembrar que o feito em Buenos Aires poderá ficar em segundo plano se o time carioca não derrotar o Zamora-ARG na próxima quarta, no Engenhão, pela terceira rodada do Grupo 4 da Libertadores.

"Isso tudo se apaga se na quarta-feira a gente decepcionar os nosso torcedor, que veio aqui (na Argentina) em bom número. Me deu uma satisfação pessoal de ganhar de uma grande equipe, mas a vitória ainda não decidiu nada", completou o comandante, em entrevista coletiva.

O meia Deco seguiu a mesma linha de discurso de Abel, enfatizando que o Fluminense ainda não assegurou classificação às oitavas de final da Libertadores, embora esteja na liderança isolada de sua chave, com seis pontos em dois jogos disputados. "A gente ainda não ganhou nada, a gente ganhou apenas um jogo importante em um estádio difícil. Na verdade a única coisa que ele representa são três pontos em um grupo que a gente ainda não está classificado", alertou.

O meio-campista também evitou se vangloriar por ter marcado o segundo gol do Fluminense diante do Boca, que definiu a vitória por 2 a 1. "Gols são sempre importantes quando ajudam o time a vencer, hoje esse gol ajudou, então eu fico feliz", completou Deco, sem se alongar no tema.

O goleiro Diego Cavalieri, por sua vez, dividiu os méritos de suas boas e decisivas defesas durante o jogo com os companheiros de equipe. "Não considero que fiz a diferença. Sou tão importante quanto os outros, só fui feliz num momento delicado. Foi uma vitória importante fora de casa, contra um rival difícil de tradição, que dá confiança e moral para o futuro", enfatizou.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247